CEC

O Canadian Experience Class, ou CEC, é um dos programas do Express Entry (EE), sistema para quem deseja se tornar residente permanente (PR) do Canadá. Mas o que ele tem de diferente das outras formas de imigrar para o país? Hoje você descobre todos os detalhes sobre o CEC e tira suas principais dúvidas sobre o programa.

Quem pode se candidatar ao CEC?

O Canadian Experience Class é voltado para pessoas que têm experiência de trabalho no Canadá. Massa, mas é só isso? Nope. Além disso, o candidato deve:

  • Obter pelo menos a proficiência mínima em inglês ou francês exigida para o CEC;
  • Ter pelo menos um ano de experiência de trabalho legal e qualificada no Canadá, obtida nos últimos 3 anos.

Mas calma que a gente vai explicar tudinho.

Qual é a nota mínima em inglês/francês?

O aplicante principal ao CEC deve ter em mãos um dos testes de proficiência aceitos pela imigração com pelo menos o nível mínimo pedido para o programa. Quando esse post foi escrito, as provas aceitas para inglês eram o IELTS e CELPIP, enquanto os testes aprovados para o francês eram o TEF e TCF. O teste é exigido para apenas um idioma, mas quem tem boa proficiência nos dois pode ganhar o bônus concedido a quem também fala francês.

A nota mínima exigida, porém, varia de acordo com o NOC de trabalho do aplicante principal (saiba aqui como descobrir o seu). Caso seu trabalho se encaixe no NOC B, a exigência é um pouco menor, de CLB 5 em todas as competências da prova (writing, reading, listening e speaking). Já para quem vai comprovar experiência em NOC 0 ou A, a exigência é de CLB 7.

Lembre também que o CLB e a nota da prova são coisas diferentes, como a gente explica aqui. Além disso, o teste deve ter sido feito no máximo 2 anos antes do envio da documentação do EE.


Ah, e não há exigência de prova de proficiência para o cônjuge do aplicante principal, mas o teste pode render pontinhos extras. Se você está se preparando para o IELTS ou CELPIP, aproveite para conhecer os cursos da Giovanna Barino, aqui do Casal Nerd. Tudo coisa su-pim-pa.

Que tipos de trabalho qualificam para o CEC?

Como a gente contou ali em cima, o aplicante principal deve comprovar pelo menos um ano de experiência canadense qualificada, ou seja, que se enquadre nos NOCs 0, A ou B. Essa experiência deve ter sido adquirida legalmente, enquanto o candidato tinha status que o permitia trabalhar no país.

Work Rihanna
A experiência de trabalho canadense é a chave pra entender o CEC

Sendo assim, o candidato deve comprovar que tem pelo menos 12 meses de trabalho full-time (1.560 horas) ou o equivalente em part-time nos 3 anos anteriores ao recebimento do convite para imigrar (ITA). Por exemplo, você pode comprovar esse tempo tanto se trabalhou 30 horas por semana durante 12 meses quanto se trabalhou 15 horas semanais durante 24 meses.

Além disso, a experiência não precisa ter sido apenas em uma mesma vaga. Se você tiver tido mais de um emprego no Canadá, pode somar as horas de trabalho de cada um para chegar às 1.560 horas exigidas, sendo que a imigração conta um máximo de 30 horas semanais de trabalho. Ou seja, mesmo que você comprove que trabalhava 40 horas por semana, por exemplo, apenas 30 valem para o CEC. Ah, e a experiência de trabalho deve ter sido remunerada, então voluntariado e estágios não-remunerados não contam.

Experiência como estudante conta?

Star Wars
Não, seu treinamento jedi também não conta pro CEC

Não. Assim como não são aceitas experiências de trabalho autônomo (self-employed), aquelas ganhas enquanto o aplicante principal estava no país como estudante full-time não servem para o CEC. Isso vale mesmo que você tenha tido autorização para trabalhar no Canadá enquanto estudava ou que tenha se inscrito em um programa de co-op.

Por isso, a maioria dos estrangeiros que vêm estudar no Canadá segue uma das seguintes estratégias para comprovar experiência para o EE:

  1. Quando se trata de um casal, um vem como estudante e seu cônjuge recebe permissão de trabalho, caso seja elegível. Assim que completa um ano de trabalho qualificado, o cônjuge usa sua experiência de trabalho para dar entrada no CEC;
  2. Após o fim do programa de estudos, caso cumpra os critérios, o estudante recebe autorização de trabalho por meio do Post-Graduation Work Permit (PGWP). Nesse tempo, o objetivo é encontrar uma vaga qualificada para acumular a experiência necessária para o CEC;
  3. Embora não conte pontos para o EE, a experiência de trabalho durante os estudos pode ser usada para alcançar os critérios mínimos exigidos para o Federal Skilled Worker (FSW). Para isso, ela deve ter sido remunerada, contínua e cumprir as demais exigências do programa. Então se era só isso que faltava para qualificar, o candidato pode aplicar pelo FSW;
  4. Quando o cônjuge do estudante não conseguiu vaga em um dos NOCs aceitos ou o estudante não encontrou emprego qualificado durante seu tempo com PGWP, alguns decidem começar um novo programa de estudos. Dessa forma, ganha-se mais tempo para tentar acumular experiência de trabalho canadense e aplicar para o CEC.

Existe nível mínimo de formação para o CEC?

Não. No entanto, você pode aumentar sua pontuação no EE caso tenha estudado no Canadá ou tenha formação realizada em outros países, como o Brasil. Para isso, vai precisar obter sua equivalência de estudos por meio de um Educational Credential Assessment (ECA) específico para fins de imigração.

O CEC restringe onde a gente pode viver?

Assim como acontece com o Foreign Skilled Worker (FSW) e Foreign Skilled Trades (FST), a orientação oficial é que os candidatos ao CEC planejem morar fora do Québec. Isso porque essa província tem seu próprio programa de seleção, separado do EE. No caso do Provincial Nominee Program (PNP), por sua vez, os candidatos devem se instalar na província que os nominou. Sendo assim, o CEC em teoria é para quem quer viver em qualquer província do Canadá, com exceção do Québec.

Estou morando no Québec. Posso aplicar para o CEC?

Sim. Você pode usar sua experiência de trabalho ou estudos no Québec para seu processo do CEC. Porém, a imigração canadense orienta que você deve ter a intenção de viver em outra província no futuro.

Quanto dinheiro eu preciso comprovar para o CEC?

Money
Como a gente se sente quando descobre que o CEC não pede proof of funds

Uma grande vantagem do CEC é que, diferente dos outros programas do EE, os candidatos não precisam apresentar proof of funds. Assim, não há exigência de mostrar que o aplicante principal tem um valor mínimo em conta.

Quando esse post foi escrito, esse valor começava em cerca de CAD$ 13 mil para uma pessoa, subindo à medida que se adicionava mais membros à família. Como nem todo mundo têm essa reserva financeira e o dólar está nas alturas, essa é uma preocupação a menos para quem aplica para o PR via CEC.

Posso aplicar para o CEC mesmo de fora do Canadá?

Sim. Não há exigência de que você continue no Canadá. Basta se encaixar nos pré-requisitos do programa.

Beleza, e como é o processo?

Falando bem por alto, o processo é assim:

Antes do convite para imigrar (ITA)

  1. Confirme que você se qualifica para o EE fazendo o teste de elegibilidade;
  2. Calcule sua pontuação no EE usando a CRS Tool;
  3. Reúna os documentos básicos: passaporte, resultados dos testes de proficiência, comprovação de educação canadense (caso tenha) e ECA (caso pretenda ganhar pontos pela sua formação estrangeira). Como você vai ter apenas 60 dias para enviar sua documentação após receber o convite para imigrar (ITA), pode ser uma boa ideia já ir adiantando outros documentos que vão ser exigidos mais pra frente;
  4. Crie seu perfil do Express Entry, que vai gerar sua pontuação oficial baseada nos Comprehensive Ranking System (CRS) Criteria. Mesmo que você ainda pretenda aumentar sua pontuação (fazendo um novo teste de proficiência, por exemplo), pode ser uma boa ideia já deixar seu perfil criado. Isso porque pode ser que sua pontuação já seja suficiente para render um convite para imigrar (ITA) em um dos rounds of invitations nos 12 meses em que seu perfil fica ativo. Caso não receba seu ITA nesse tempo, tudo bem: basta criar um novo perfil;
  5. Parabéns, você está no pool! Agora é acompanhar os rounds of invitations para o CEC ou os que são abertos a todos os programas do EE (no program specified). Inclusive, a gente analisa todos os draws do EE e você confere os posts aqui. Se sua pontuação for igual ou maior que a nota de corte de um draw para o qual é elegível, você vai receber seu ITA.

Depois do convite para imigrar (ITA)

  1. Com o ITA em mãos, é hora de comprovar as informações fornecidas no seu perfil e enviar o restante da documentação exigida em até 60 dias. Você e sua família também vão precisar fazer exames médicos em uma clínica credenciada e biometria. Caso não tenha ainda como comprovar sua elegibilidade ou a pontuação mínima daquele round, negue o convite no sistema do EE e continue no pool. Isso não tem nenhum impacto sobre futuros draws e impede que seu perfil seja apagado por falta de resposta. Se você decidiu ir em frente e enviar seu processo, vai pagar as taxas e receber a confirmação de recebimento do seu processo (Acknowledgment of Receipt ou AoR).
  2. Fique de olho no seu email e perfil do EE para pedidos de esclarecimentos ou documentos adicionais e o resultado do seu processo, que pode levar de alguns meses a até mais de um ano. Enquanto espera a análise, lembre de avisar à imigração caso algo relevante aconteça na sua vida, como um casamento, divórcio, nascimento ou adoção de um filho.

Após a aprovação do seu PR

  1. Caso seu processo seja aprovado, você recebe seu Passport Request (PPR). Com isso, vai precisar enviar passaporte, fotos e outros dados solicitados pela imigração, como altura e cor dos olhos.
  2. Em resposta, a imigração vai te enviar seu passaporte carimbado com o visto e sua Confirmation of Permanent Residence (COPR). Seu COPR é um papelzão com seus dados pessoais e a data de validade, que é o limite para a sua chegada ao Canadá por meio do chamado landing;
  3. Welcome to Canada! Algumas pessoas optam pelo chamado soft landing quando não querem ou não podem se mudar de cara, enquanto outras já chegam de mala e cuia. Se você quer conferir o relato do landing do Casal Nerd, clique aqui. Se você já está no Canadá, como acontece com muitos candidatos do CEC, o landing pode ser feito em uma entrevista em um dos escritórios da imigração ou cruzando uma fronteira canadense (port of entry). Muitos fazem o landing pelo chamado flagpoling, que consiste basicamente em entrar por terra nos Estados Unidos e dar meia-volta para entrar novamente no Canadá, tendo assim que passar por um posto da imigração canadense. Very smart, eh?
Canada border
“Moço, é aqui que entra no Canadá?”

Pretende imigrar para o Canadá pelo Canadian Experience Class? Conseguiu seu PR pelo CEC? Compartilhe sua experiência conosco!


5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui