Trabalhando durante o college

Pensando em fazer um college no exterior? O Canadá é um dos países que mais atraem estudantes estrangeiros no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e da Austrália. Só em 2019, eram mais de 600 mil alunos internacionais no país, quase 15 mil deles brasileiros. E esse número não para de crescer.

Confira tudo o que você precisa saber para estudar no Canadá.

Como o investimento é alto e em dólar, ter a possibilidade de trabalhar durante o college pode ser um senhor alívio para o orçamento. Quantas horas por semana um estudante pode trabalhar? Pode usar essa experiência no Express Entry? Hoje a gente responde essas e outras perguntas.

Qual é o seu tipo de visto?

Apesar dessa parecer uma pergunta meio óbvia, ela pode não ser para algumas pessoas. Isso porque cursos de até 6 meses (como os de idiomas ou cursos livres) podem ser feitos com visto de turismo. Nesse caso, não é permitido trabalhar.

Se você tiver permissão de estudos (study permit), no entanto, vai ter esse direito #yay. Mesmo, assim, só pode começar a trabalhar após o início do college. Também pode haver restrições extras para o seu caso, a depender do que está escrito na sua permissão.

Vou dar conta de trabalhar e estudar?

Digitando com sono
Não é assim que você quer fazer os trabalhos do college, né?

Essa é uma resposta muito pessoal. Muita gente acha o ritmo do college muito puxado para encontrar tempo e energia para trabalhar. A grade horária dos cursos – às vezes com aulas espalhadas durante manhã, tarde e noite – também podem ser um obstáculo. Por isso, faça uma auto-análise e um bom planejamento financeiro. Afinal, contar com o salário ganho no Canadá para bancar seu tempo como estudante pode acabar deixando você em apuros.


Trabalhando no campus

Pode trabalhar dentro do campus, sem limite de horas, quem:

  • É estudante em período integral (full-time);
  • É aluno de uma instituição pública pós-secundária. Também são elegíveis alunos de instituições particulares do Québec que sigam as mesmas regras das públicas e tenham pelo menos 50% de financiamento público. Além desses, entram os estudantes de instituições particulares do restante do Canadá que tenham permissão legal para conceder títulos acadêmicos (como bacharelado ou mestrado);
  • Tem study permit válido;
  • Tem Social Insurance Number (SIN).

Mas quais empregadores se encaixam aqui? São a instituição de ensino, membros do corpo docente, organizações estudantis, negócios privados localizados no campus e empregadores que prestem serviços à instituição.

Mas fique de olho: se seu permit vencer ou você deixar de estudar full-time, deve parar de trabalhar imediatamente. Caso contrário, a Imigração vai considerar que você está trabalhando irregularmente.

Trabalhando fora do campus

Pode trabalhar até 20 horas por semana fora do campus quem:

  • É estudante em período integral (full-time);
  • É aluno de um curso pós-secundário em uma instituição designada. Para quem vai estudar no Québec, são aceitos também os alunos de programas de treinamento vocacional em nível secundário;
  • Estudar em um programa de pelo menos 6 meses e que conceda título, diploma ou certificado no final;
  • Tem Social Insurance Number (SIN).
Homer Simpson
Nosso dream job, sim ou claro?

Estudantes em período parcial só podem trabalhar fora do campus se cumprirem todos os critérios acima e só estiverem em part-time no último semestre e o curso não exigir grade completa. Além disso, você deve ter estudado em período integral durante todo o tempo anterior.

Lembre que você deve parar de trabalhar imediatamente se alguma das condições acima deixar de ser cumprida. Caso contrário, sua situação configura trabalho irregular e você pode ter que deixar o país.

Trabalhando fora do campus nas férias

Diferente do período de aulas, durante as férias você tem autorização para trabalhar em período integral. Você pode, por exemplo, pegar horas extras ou trabalhar em 2 empregos part-time. Mas, pra isso, deve estudar full-time tanto antes quanto depois das férias.

Estágio e co-op

Adam DriverAlguns programas de estudos incluem no currículo um ou mais períodos de estágio ou trabalho na modalidade co-op (diminutivo para co-operative). Essas são oportunidades – que podem ser remuneradas ou não – na área do seu curso.

Para se candidatar a uma dessas vagas, você deve:

  • Ter permissão de estudos válida;
  • Estudar em um curso que exija essa experiência para ser concluído, com carta da instituição comprovando a exigência;
  • Fazer co-op ou estágio com duração de 50% ou menos do total do seu programa de estudos.

Caso cumpra todos os pré-requisitos, dê entrada em um co-op work permit.

E meu mozão, vai poder tralhar enquanto eu estudo?

Em grande parte dos casos, a resposta é sim! Diferente de quem tem study permit, o cônjuge tem autorização para trabalhar em período integral por meio do open work permit.

Esse tipo de autorização é considerada “aberta” pois não está ligada a nenhuma oferta de trabalho ou empregador específicos, como acontece em outros casos. Ou seja: seu cônjuge vai poder trabalhar em qualquer lugar, a não ser que o visto traga alguma restrição. Além disso, a permissão de trabalho do seu marido ou da sua esposa vai ter normalmente a mesma duração da sua permissão de estudos.

Para seu cônjuge ter direito a um open work permit, você deve:

  • Ter permissão de estudos válida;
  • Estudar full-time em uma instituição pública pós-secundária. Também são elegíveis alunos de instituições particulares pós-secundárias do Québec. Entram ainda instituições particulares do restante do Canadá que tenham permissão legal para conceder títulos acadêmicos (como bacharelado ou mestrado).

Saiba como dar entrada no open work permit.

Experiência de trabalho durante o college conta pontos no Express Entry?

Infelizmente não. Experiência de trabalho adquirida no Canadá enquanto você é estudante full-time não traz pontos para o processo de residência permanente (PR).

O que você pode fazer é usar essa experiência (inclusive co-op) para cumprir os requisitos mínimos do programa Federal Skilled Worker (FSW), caso ela:

Caso a sua intenção seja aplicar pelo Canadian Experience Class (CEC) ou Federal Skilled Trades (FST), porém, sua experiência de trabalho enquanto estudante no Canadá não pode ser usada para cumprir os requisitos mínimos.

Seu marido ou sua esposa, no entanto, pode usar o tempo com open work permit para pontuar como experiência canadense no Express Entry. Parceria melhor que essa não tem!

Bonus track: trabalhando no Canadá depois do college

Após o fim do seu programa de estudos, você pode trabalhar full-time em duas situações:

  1. Se você já tiver dado entrada em um visto de trabalho ou PGWP antes da sua permissão de estudos expirar e estiver esperando o resultado. Nesse caso, você já devia ser elegível para trabalhar durante o curso; ou
  2. Se você for dar início a outro programa de estudos. Nesse caso, você já devia ser elegível para trabalhar durante o curso. Além disso, deve ter permissão de estudos válida (ou já dado entrada na extensão antes dele vencer) e recebido confirmação por escrita da conclusão do curso. Por fim, você já deve ter a carta de aceite de um novo programa full-time em uma instituição designada e que vá começar em até 150 dias após a conclusão do curso anterior.

O Post-Graduation Work Permit (PGWP)

Quem concluiu um curso no Canadá tem até 180 dias após receber as notas finais para dar entrada no PGWP, com a permissão de estudos ainda válida. Caso seu study permit vá vencer antes de receber essas notas, você deve sair do Canadá e aplicar para o PGWP de fora do país ou dar entrada em um visitor record para estender sua estadia. Também há a opção de restaurar seu status como estudante.

Pra ser elegível ao PGWP, o candidato deve:

  • Ter completado um programa de estudos em uma instituição designada, em um curso de pelo menos 8 meses que tenha concedido título, diploma ou certificado;
  • Ter estudado full-time;
  • Ter se formado em uma instituição pós-secundária pública. Valem também as instituições privadas que tenham autorização legal para conceder títulos acadêmicos (como bacharelado e mestrado), caso você tenha feito um desses cursos. Caso tenha estudado no Québec, entram ainda instituições particulares que sigam as mesmas regras das públicas ou instituições secundárias/pós-secundárias que ofereçam programas de 900 horas ou mais e concedam diplôme d’études professionnelles (DEP) ou attestation de spécialisation professionnelle (ASP).

Caso aprovado, o PGWP costuma ter até a mesma duração do programa (para cursos de 8 meses a 2 anos). Para cursos de duração superior a 2 anos, ele tem validade máxima de 3 anos.

Pra saber todas as letras miúdas sobre as condições para trabalhar durante o college no Canadá, clique aqui.

Make it rain
Alguém falou “salário em dólar”?

E você, já viveu essa experiência de conciliar trabalho e estudo? Como foi? Se você está planejando vir para o Canadá, como pretende organizar a rotina? Deixe seu comentário aí embaixo que a gente quer saber!


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui