Hoje vamos falar sobre a escolha do francês para o Express Entry e fazer aquela análise: TEF vs TCF. Vamos falar sobre as principais diferenças entre as provas aceitas para o processo e contar um pouco sobre mim.

Oi gente! Muito Prazer! Hoje quem está escrevendo sou eu, a Luana! Eu sou leitora do Casal Nerd no Canadá e sei o quanto o blog é importante e as contribuições também! Por isso eu resolvi contribuir com outros leitores contando um pouco da minha experiência, já que fiz ambas as provas.

Então, vamos lá!

Por que eu escolhi o francês?

Como muita gente pode me perguntar isso, resolvi já esclarecer! Para quem não sabe, o sistema de imigração chamado Express Entry faz uma seleção de candidatos com base em pontos conquistados. Se vocês não sabem ainda como funciona o EE, comece nesse post aqui. O Casal Nerd no Canadá tem posts detalhados de todas as partes do processo. Vai lá ler que a gente espera aqui!

Já sabe né? LEIA ESSE BLOG INTEIRINHO! Com essa cara fofa ainda! #nhac

Já leu? Então, recapitulando,  o total de pontos conquistados no EE pode chegar a 1.200 pontos. Esses pontos são conquistados com base em quatro principais requisitos. Entre eles estão a idade, nível educacional, proficiência na língua oficial (Inglês ou Francês) e experiência de trabalho canadense.

Pois é, no meu caso o fator idade foi um diferencial. Isso porque eu tenho 41 anos e o CLB 9 no IELTS não foi suficiente para conquistar a pontuação que eu precisava. #OMG #choque E claro, que eu não iria deixar que isso me desanimasse! Então decidi investir no francês para conquistar a pontuação necessária. #brasileironãodesistenunca



Eu procurei e me dediquei ao Francês. Eu estudei muuuuuito com um professor particular por skype, muito mesmo! Em dezembro de 2018 fiz o TEF, no mesmo dia que a Juliana que compartilhou sua experiência nesse post aqui. Ainda não leu o relato dela? Sugiro que leia para entender o quão confusa foi a realização do nosso teste nesse dia!

Não vou repetir a história toda, e a confusão que deu, mas já posso tranquilizar vocês! Em fevereiro, desse ano fiz um outro TEF na mesma Aliança e foi bem mais organizado… UFA! Deve ter sido azar aquela prova mesmo!

Quais exames de francês são aceitos no Express Entry?

Para o inglês o teste mais comum é o IELTS, apesar de você poder também fazer o CELPIP, ele ainda não é aplicado no Brasil. Vocês sabem que a Giovanna (dona do blog e professor de inglês) é fera e prepara alunos pro IELTS como ninguém né?

Omelete du fromage french TEF TCF
As provas são um pouco mais difíceis que ISSO AÍ! Né Dexter HAHAHAHA

Já para o francês, a prova mais comum é o TEF. Esse teste foi criado em 1998 e é uma referência internacional quando o assunto é a validação da proficiência de francês. E, assim como o IELTS, o teste avalia diferentes competências como escrita, leitura, fala e audição.

Mas além do TEF, existe outro teste aceito para a validação do conhecimentos de francês. É o Test de connaissance du français mais conhecido como TCF. E é justamente por ele ser pouco conhecido que achei interessante vir aqui contar para vocês as diferenças entre ele e o TEF.

Quais são as principais diferenças entre o TEF vs TCF?

O formato e avaliação das provas

Bem, como eu já mencionei, e assim como o IELTS, as provas de proficiência em francês são divididas em quatro partes: escrita, leitura, audição e fala. Mas os critérios de avaliação delas mudam no TEF e TCF, isso porque a quantidade de questões são diferentes. E muuuito diferentes, ein!

No TEF, a quantidade de questões em relação a compreensão oral e escrita é beeeeem maior que no TCF. Eu não me lembro exatamente qual a quantidade específica de cada uma, mas eram entre 50 e 60 questões . Enquanto isso, no TCF todas as questões relacionadas a avaliação oral e escrita somam 39 perguntas. MUITO MAIS TRANQUILO!

Computador x Papel

Outra diferença muuuuito importante é a forma de realização do teste. O TEF eu fiz no papel e TCF pelo computador que achei beeeem melhor por vários motivos:

  • É possível aumentar os textos o que ajuda bastante na leitura e organização.
  • É mais rápido por que não existe a necessidade de passar as respostas para a folha de resposta, acontece nas provas em papel.
  • Também é ótimo para a redação por já digitar direto no computador.

Explico: eu digo isso porque no TEF, que fiz em papel, não pode usar lápis. Imagina não poder rascunhar suas ideias e já ter que ser certeiro na redação? Bem chato e difícil!!! Mas se a sua escolha for o TEF vai uma dica que eu usei: lápis não pode, mas caneta que apaga pode! #ficaadica

caneta que apaga
Para você lembrar de levar sua caneta que apaga se for fazer o TEF!

Compreensão escrita

Na parte escrita do TEF é preciso fazer duas redações. A primeira delas é um texto curto, e se não me engano o mínimo são 80 palavras contando um fato. Já a segunda é uma resposta para um jornal, deve ser bem formal e com pelo menos 200 palavras.

writing is hard lisa simpson
A galera do IELTS sofrente como a Lisa… Escrever é desafiante em qualquer língua!

A primeira vez que eu fiz o TEF eu tirei uma nota maravilhosa na redação, já na segunda… na minha segunda tentativa no TEF a minha nota na redação foi péssima o que me fez desconfiar um pouco da correção. Como eu tirei uma nota excelente em um e péssima em outra?

Desconfio da subjetividade da correção e claro, não dá para contar com a sorte, né? Afinal, não é só um teste, tem muita coisa por trás, estudos, investimentos… a nossa vida! A gente sabe que o IELTS tem umas notas contestáveis no Writing, mas dificilmente a nota varia entre excelente (9.0 ou 8.0) e baixa (4.0 ou 5.0) de uma prova para outra.

Já no TCF são TRÊS redações! Mas calma, não precisa surtar… eu achei bem mais tranquilo! Vou falar de cada uma delas e você tire suas próprias conclusões, ok?

  1. A mais curta delas: a minha foi um convite para que meus amigos comemorassem meu aniversário comigo, pelo tema vocês podem imaginar que seja algo bem simples;
  2. Meio termo: essa foi um pouco maior, mas nada demais também. A minha tinha como objetivo contar em um blog sobre a minha mudança da cidade para o interior – moleza, né? #sonhodeimigrante
  3. A terceira na verdade são duas: tinha que fazer dois artigos pequenos com temas relacionados, mas você tem que apresentar os dois e opinar. Treinei muito para essa etapa e achei super tranquilo! Mas ainda assim, foi a minha nota mais baixa do TCF que foi B2 e apesar de tudo… até achei justo.

Compreensão oral

Na minha opinião, a parte de habilidade oral é a parte mais difícil dos dois testes! E por um motivo diferente nas duas provas!

Isso porque no TEF são duas partes, enquanto no TCF são três. Para você entender melhor, vou explicar quais são. A primeira parte do TEF é igual a segunda do TCF, mas no TCF dura menos tempo o que é ótimo!

Nessa etapa é preciso fazer perguntas sobre algo, e na minha prova do TCF, eu fui pedida a perguntar algo sobre o quarto que eu estava para alugar. Na segunda parte do TCF, era basicamente apresentação e falar sobre nós mesmos o que é bem tranquilo, mas a terceira parte… essa foi bem punk!

elaine seinfield fala muito bla bla bla
Você tem que falar e falar sem parar… POR 4 MINUTOS E MEIO! Haja saliva!

São QUARTO MINUTOS E MEIO MONÓLOGO!!!! O examinador não fala uma palavra, só você, confesso que é desesperador! Quem sofre com a segunda parte do speaking do IELTS, não faz ideia de quão pior podia ser!

E para melhorar, na minha prova tive que falar sobre a importância de aprender o idioma do país em que se vive como estrangeiro. Olha que beleza!!!

Além da dificuldade de falar feito uma matraca sozinha ainda tem um tema desses! Treinei muito, mas ainda assim tive muitos erros e o nervosismo foi um dos grandes vilões nessa hora.

Mas ainda assim, com todas as minhas dificuldades consegui tirar C1 nas duas provas!!! UHULLL! O que me fez chegar a conclusão de que a correção do TCF é menos rígida e mais justa do que a do TEF!

E a parte de audição?

Os áudios do TCF são muuuito longos, e para mim, era impossível ler a questão enquanto escutava! Sim, eu achei bem difícil. Mas se você já vai para a prova sabendo disso você consegue criar estratégias para passar por isso, então aí vai minha dica pra habilidade auditiva!

O tempo é bem curto e para somar a isso,  se você mudar de questão depois não dá para voltar! Por isso, eu prestava MUITA atenção no áudio depois lia a questão e respondia. Essa questão do tempo ser curto no TCF foi beeeeem pior do que no TEF.

Conclusão da história…

recomendo tcf tef
Eu recomendo o TCF… mas lógico, fica a seu critério! A escolha é sempre SUA!

Como já disse, para mim a parte oral foi a mais difícil da prova! E foi exatamente a nota que faltou para mim no TEF, acreditam? Pois é… eu precisava de 310 para avançar no meu processo, mas só consegui 303 na primeira tentativa e 298 na segunda com o TEF. #sad

E para quem tem pretensão de usar o francês como idioma no processo de imigração aí vai mais uma dica chave! Tem muuuito mais material de estudo disponível para o TEF do que para o TCF. Por isso, super recomendo que procure um professor particular que conheça bastante a prova!

Ah! E claro, não podia terminar sem dizer que… preferi mil vezes o TCF Canadá do que o TEF em todas as habilidades e quesitos. Espero ter te ajudado na escolha entre as provas!