Mudança plano Canadá

Quem quer imigrar logo aprende: é preciso ter plano Canadá A, B, C e, se possível, D também. Afinal, muitos imprevistos podem aparecer no meio dessa aventura.

No caso da Mariana Pretti, além dos elementos-surpresa que permeiam o caminho de tantos brasileiros, ainda surgiu uma pandemia. Aqui ela conta um pouco de sua jornada, que teve de contratempos com consultorias a uma mudança de província, passando pela descoberta de que resiliência e determinação são os maiores aliados do imigrante no plano Canadá.

Histórias de imigração: mudando o plano Canadá

Mariana Pretti
Mariana Pretti precisou se adaptar às mudanças trazidas pela pandemia

Já faz um tempo que eu queria escrever este texto. Talvez uns seis meses ou mais? Algo por aí.

Me chamo Mariana, tenho 38 anos e, há um ano e oito meses, me mudei de mala e cuia para o Canadá, mais especificamente para Toronto. Cheguei em solo canadense no dia 15 de abril de 2019. Desde então, tenho trilhado a minha jornada rumo ao tão desejado PR, ou residência permanente.

Eu vim sozinha, feliz por realizar um sonho que tinha desde criança. Mas também com muito, muito medo de não dar certo. Qual dos dois pesava mais? Com CERTEZA, a alegria de realizar um projeto pessoal de tantos anos. Foi ela que me fez aceitar o medo e vir assim mesmo.

Imigração solo: como é imigrar sozinho para o Canadá?


Durante este tempo que eu estou aqui, eu tenho trabalhado com foco em um objetivo: imigrar. E diferente da maioria, meu plano Canadá dificilmente deverá ser concretizado direto pelo processo federal, o Express Entry. E está tuuuuudo bem, pois o Canadá tem mais de 80 formas de imigrar! O grande desafio é justamente esse: qual é a melhor opção dentre elas? E se eu te disser que quem pode melhor responder esta pergunta é VOCÊ mesmo, você acredita?

Quando vim para cá, eu tinha muito claro qual seria meu caminho. Ele começaria com um ano de pós-graduação em Toronto. Depois, eu buscaria uma oferta de trabalho dentro dos requisitos necessários (NOCs 0, A ou B). Com isso, poderia aplicar por um dos processos provinciais de Ontario (OINP), o International Student StreamEasy peasy, right? Pois é… mas não foi bem assim que tudo aconteceu.

Um pequeno grande detalhe

Antes de me mudar para o Canadá, conversei com duas consultorias de imigração, além de uma consultoria educacional. E após o envio de TODAS as informações solicitadas, o melhor caminho para meu perfil era fazer college e depois aplicar para a imigração via processo provincial de International Student de Ontario.

Tudo o que você precisa saber pra estudar no Canadá

Seinfeld Kramer
Pequenas surpresas, grandes consequências

Mas havia um detalhe importante, do qual eu não tinha conhecimento até estar aqui: apesar de ter graduação e pós-graduação no Brasil, meu curso superior foi Tecnólogo, e não Bacharel. Desta forma, não havia garantia de que eu seria aceita por esse stream do OINP. E eu não era elegível aos outros provinciais de Ontario. Caraca… e agora? Eu já estava no Canadá, faltando três meses para terminar meu college, e recebo esta notícia. O que fazer?

Bom, se eu conseguisse a tal oferta de trabalho dentro dos NOCs necessários, iria arriscar e ver se seria aceita no provincial do International Student. However… isso não aconteceu.

ITA? PPR? EE? AOR? NOC? Afinal, o que significa esse monte de sigla?

A pandemia que mudou tudo

Me formei em dezembro de 2019 e, antes mesmo de me graduar, já estava buscando vaga em um dos NOCs necessários. Fiz algumas entrevistas, mas não era aprovada. Desta forma, coloquei na minha cabeça que, após me graduar, iria focar 100% do meu tempo em buscar trabalho. E foi o que fiz.

Quando finalmente consegui uma oferta de trabalho part-time no NOC com chances de virar full-time… já era março de 2020, quando a vaga entrou em standby por conta do COVID-19. E agora? Que que eu faço? Me dediquei tanto buscando trabalho e agora acontece tudo isso?

Coronavírus: como adaptar seu plano Canadá em tempos de COVID-19

Pensando que o mercado ficaria estagnado por um tempo, decidi focar meus esforços no IELTS, já que meu perfil no Express Entry tinha expirado e nem no “pool de candidatos” eu estava. Como talvez você já saiba, ter o perfil ativo no Express Entry é essencial para o plano Canadá, já que alguma província pode se interessar por você e te convidar para imigrar. Se isso acontecer, esse convite te faz ganhar 600 pontos (sim, 600!).

Pool, draw e ITA: saiba o que são esses marcos do Express Entry

Em busca da nota perfeita no IELTS

Como minha pontuação era baixa no Express Entry, decidi focar o máximo no IELTS, afim de melhorar meus pontos. Dito isso, estudei desde meados de março ao comecinho de julho em busca de CLB 10 com a AMAZING teacher Giovanna Barino. E valeu MUITO a pena. Consegui CLB 10 em 3 das 4 skills, sendo que no writing consegui CLB 9.

Ok, conseguir a melhor nota no inglês para aumentar minha pontuação no Express Entry eu já fiz. Qual seria o próximo passo? Encontrar emprego dentro de um dos NOCs afim de aplicar para o provincial International Student. Vale lembrar que esse processo não fica aberto o ano todo, então é preciso esperar as inscrições abrirem.

Do college ao mercado de trabalho

Em julho comecei a trabalhar, mas não era no NOC 0, A ou B. Ainda assim, essa foi uma grata surpresa, já que eu precisava ganhar dinheiro, ainda mais com o câmbio maluco! Desta forma, comecei a trabalhar como Customer Service Representative (NOC C). Enquanto isso, continuei buscando emprego no NOC 0, A ou B em Ontario.

Em paralelo, estava esperando meu visto de trabalho chegar, o famoso PGWP (que era para ter chegado em junho, mas atrasou por conta da COVID-19). Recebi essa permissão de trabalho em agosto, com validade de um ano. Quando li a parte dizendo que eu deveria “deixar o país até 25 de agosto de 2021”, meu coração acelerou e o desespero bateu. Whatttt? Não, preciso achar uma forma de ficar. E foi então que decidi mudar. Literalmente.

Mudança de província e estratégia: por que não?

Fiz mais uma consulta de imigração, desta vez com uma profissional indicada por uma grande amiga. E foi ótimo. Ela me deu duas opções de províncias que seriam mais indicadas para o meu perfil: Prince Edward Island ou Alberta.

Dentre as duas, Alberta seria a mais recomendada, pois haveria a possibilidade de ser convidada para imigrar pelo processo provincial, que chama candidatos a partir de 300 pontos no Express Entry (a minha pontuação era de 382 na época). Porém, por conta da COVID-19, a província estava convidando APENAS candidatos que já estivessem morando e trabalhando por lá. Antes disso, eles chamavam gente de qualquer parte do Canadá.

Bom…o que fazer? Continuar morando em Toronto e trabalhando num NOC que não vai me dar chances para imigrar? Ou me mudar para Alberta, mesmo sem emprego, para ter mais chances de ser chamada para imigrar?

Optei pela segunda opção. Por quê? Porque além de aumentar as minhas chances de ser chamada pelo provincial atrelado ao Express Entry, também moraria na cidade em que uma grande amiga vive. Aliás, essa mesma amiga tem sido meu anjo da guarda durante toda esta mudança. Além disso, Calgary já estava na minha lista de lugares para conhecer. Mas, mais importante que tudo isso, eu SENTIA, literalmente, que tinha que me mudar. E o nosso coração… ah, ele não se engana. Algo eu tinha que viver nesta cidade.

Gratas surpresas

The Office
Comemorando com discrição

Dia 16 de outubro de 2020, cheguei a Calgary e aqui estou desde então. E só tenho a agradecer. E MUITO. Consegui alugar um basement sozinha, pagando a mesma quantia que pagava por um quarto em Toronto, onde dividia a casa com mais uma amiga. Além disso, tive a oportunidade de começar a trabalhar pouco tempo depois no NOC que eu tanto queria!

É verdade que não tenho garantia alguma de ser chamada para imigrar aqui em Alberta. Porém, tenho mais chances do que se tivesse ficado em Ontario. E é essa a certeza que eu queria: fazer TUDO o que está sob meu CONTROLE para imigrar. Se vai dar certo ou não, eu não sei. Mas tenho a certeza de que tenho feito tudo que está ao meu alcance.

Assuma o controle do seu plano Canadá

E é por isso que te digo: se você tem o mesmo sonho que eu e um perfil parecido, venha. No entanto, estude mais sobre os processos provinciais, sem se prender tanto ao Express Entry.

Mas estude real, dedique tempo para isso. Vasculhe de cabo a rabo o site do IRCC (Imigração canadense) e leia com atenção. Dá trabalho? Claro que sim! Mas vai te ajudar a evitar surpresas que, às vezes, podem comprometer totalmente o seu plano Canadá.

Está na duvida de em qual cidade morar? Pesquise, entenda onde há maior chance de encontrar trabalho na sua área, e onde a concorrência por posições nos NOCs 0, A ou B é menor. Toronto me chamou mais a atenção por ser a maior cidade do Canadá, com mais oportunidades de emprego. Mas olha… não foi onde eu consegui o trabalho no NOC necessário, já que a concorrência é muito maior também.

Cinco dicas para escolher uma cidade para morar

Além disso, realmente recomendo que VOCÊ tome conta do seu processo e estude as melhores alternativas de imigração com base no SEU perfil. As consultoras ajudam, é verdade, mas não vi nenhuma que fosse perfeita (e olha que passei por umas cinco!). Às vezes, por um pequeno detalhe (no meu caso, o Tecnólogo), todo um projeto pode ser comprometido.

Uma nova esperança

Star Wars Han Solo
Não é por que o desafio é grande que a recompensa não vale a pena

Eu me dediquei por quase um ano e meio para decidir onde iria morar e qual seria minha estratégia. E, mesmo assim, precisei mudar. Se pudesse voltar no tempo, não teria escolhido Toronto. Não por que não seja uma cidade incrível, mas porque simplesmente não é a melhor opção para o meu perfil. O projeto Canadá é SEU e ninguém melhor do que você para tomar conta dele.

Essa é um pouco da minha história até agora, à qual tenho dedicado tempo e energia. Se ainda vou escrever um artigo sobre ter conseguido imigrar? Não sei, mas espero que SIM! Independente disso, minha maior intenção foi compartilhar um pouco dos ajustes que fiz para fazer dar certo. E dizer que tem valido MUITO a pena ter vindo, com medo mesmo 😉


2 COMENTÁRIOS

    • Oi Pedro,

      Como a Giovanna e o Vitor não fizeram processo com consultoria, não indicamos nenhuma, mas recomendo você dar uma pesquisada em grupos e fóruns de imigração para pegar boas referências. Lembrando sempre de conferir junto ao site do Governo Canadense se o consultor é devidamente registrado para realizar aquela atividade.

      Boa sorte! Abraços

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui