Como a gente já contou aqui, também é possível imigrar solteiro para o Canadá! Essa é a experiência de muitos brasileiros que chegam ao país e, apesar dos desafios, também tem suas vantagens. Hoje a gente traz o relato da Julie Anjos, que não se deixou intimidar pelo planejamento solo e decidiu buscar uma melhor qualidade de vida no Canadá.

Histórias de imigração: estar solteiro não é impedimento

Julie Anjos
Julie Anjos escolheu o college como rota para a imigração

Minha vontade de imigrar começou como um sonho de menina mesmo. Vim para Toronto com 16 anos para um programa de intercâmbio e me apaixonei pelo país. Ao ir embora depois de um mês, falei para mim mesma que um dia moraria aqui!

Fast forward para a minha vida no Brasil anos depois. Eu tinha mudado de carreira fazia alguns anos: tenho bacharelado em Gastronomia, mas estava trabalhando em uma grande empresa de auditoria e havia terminado um pós-graduação em Administração. No entanto, estava muito infeliz com minha remuneração e com o que via acontecendo no Brasil com relação a corrupção e violência.

Momento de despertar

New Girl
“E não é que é?”

Eu morava em São Paulo e vivia com medo de ser assaltada ou pior, e isso estava me deixando num constante estado de estresse. Nesse momento, minha mãe (muito sábia, como sempre), me falou: “você sempre quis morar no Canadá e está infeliz aqui. Por que não busca uma maneira de ir? O que te prende aqui?”. Foi aí que decidi vir.

Pesquisei quais seriam minhas opções e decidi vir primeiro para fazer um curso de um ano, o que me daria direito a mais um ano de PGWP. Depois disso, eu poderia aplicar para o Express Entry. Fiz essa escolha pois havia mudado de carreira muito recentemente e ainda não estava consolidada na nova área, então preferi fazer um curso para me ajudar nessa consolidação.

Tudo o que você precisa saber pra estudar no Canadá


Algo que fosse me abrir portas no Canadá e me agregasse valor caso eu precisasse voltar para o Brasil. Ou seja, uma escolha que tivesse a ver com meus objetivos de vida. Escolhi então uma pós-graduação em Business Analysis and Process Management na Sheridan College, instituição localizada em Mississauga, Ontario.

Canadá solteiro x em casal

Julie Anjos
Julie compartilha os prós e os contras de vir para o Canadá sozinha

Nesse momento, começam as diferenças entre vir em casal e vir solteiro. A primeira coisa é que a carga financeira caiu toda em cima de mim, assim como a responsabilidade de correr atrás daquilo que eu queria. Porém, ao mesmo tempo, eu não precisava me preocupar com conseguir o visto para o cônjuge também. Ou seja, ninguém dependia do meu visto ser aceito para poder ir comigo.

Quando cheguei aqui foi que eu realmente senti o peso do fator financeiro. Quando as pessoas vêm para cá em casal, o cônjuge recebe permissão de trabalho e pode trabalhar full-time para ajudar nas despesas da família. Por outro lado, o visto de estudante só dá direito a trabalhar part-time. Nota: o study permit permite que o estudante trabalhe até 20 horas por semana fora do campus. Porém, não há limite de horas de trabalho durante as férias e também nos casos em que a vaga é no campus. Saiba mais aqui.

Quem escolhe vir sozinho fazer o college tem que ter isso em mente na hora de fazer o planejamento financeiro. Verificar se vale a pena pagar por um curso no Canadá em vez de guardar o dinheiro para o processo do Express Entry direto do Brasil. Eu acredito que essa seja uma decisão muito individual e que varia de pessoa para pessoa, pois não é só o dinheiro que pesa.

Avante no projeto Canadá

Terminei o college em setembro e apliquei para o PGWP. O que traz mais uma diferença para o processo em casal ou solteiro. Para aplicar para o meu visto de trabalho, eu não precisava estar trabalhando em um emprego no NOC 0, A ou B, como quem vem em casal precisa.

Entenda as siglas da imigração canadense

Para casais, o aplicante principal – no caso, a pessoa que veio estudar – precisa estar trabalhando ou pelo menos ter uma proposta de emprego full-time, além de possivelmente ter que apresentar três paystubs (holerites) para que o cônjuge possa renovar o visto de trabalho. Eu não tive essa preocupação, pois meu visto era somente para mim, portanto eu estar trabalhando ou não em NOC “qualificado” não faria diferença. Vantagem para os solteiros, UHUL!

Brad Pitt
Uma conquista atrás da outra

Trabalhei em restaurante e em loja antes de conseguir uma vaga de co-op na minha área. Consegui um emprego full-time remoto em Toronto no meio da pandemia, o que não foi nada fácil.

Além disso, fiz meu IELTS recentemente, tirei CLB 9 e tenho pontuação suficiente para aplicar para o EE. Porém, como vim sozinha e escolhi fazer o college primeiro, agora preciso juntar o dinheiro necessário para o proof of funds. A pontuação para quem vem sozinho também muda, pois não temos a vantagem de acrescentar pontos pelo nível de inglês do cônjuge.

A jornada é desafiadora, mas compensa

Realmente não é um caminho fácil, solteiro ou em casal. Eu ainda nem imigrei, tenho muito estresse para passar com documentação, guardar dinheiro e esperar a resposta do governo. A saudade da família bate e estar sozinha nessas horas potencializa as emoções. Mas esse é meu sonho e escolhi passar por isso para ter uma vida tranquila, sem andar olhando por cima do ombro o tempo todo.

Saiba como manter a saúde mental em dia no Canadá

Uma maneira de ajudar nisso é tentar sempre manter contato com aqueles que a gente ama e fazer um grupo de amigos legais onde você mora. Tive muita sorte de conhecer pessoas maravilhosas aqui. Isso ajuda muito na saúde mental!

Poder de compra

Rich dog
Quando a gente percebe que está vivendo melhor com menos

Uma coisa que percebo que aqui é que o dinheiro que ganho tem muito mais valor. Considerando o montante recebido (sem fazer a conversão de dólares canadenses para real), ganho menos do que ganhava no Brasil.

Apesar disso, consigo fazer muito mais e vejo o retorno do que pago de impostos em segurança, saúde e qualidade de vida. Isso, para mim, é primordial e é o que baseou minha decisão de vir.

No pain, no gain

Rocky Balboa
Conquista boa é aquela merecida

Vejo muita gente esperando a oportunidade de morar fora cair no colo. Ou pessoas que parecem achar que o inglês vai simplesmente fazer um download no cérebro em vez de correrem atrás de alcançar o nível desejado. Claro que vai ser trabalhoso. Sim, vai ser difícil. Mas quando é assim, a conquista é muito mais especial, pois é fruto do seu suor e trabalho.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui