Afinal o que é o TEF? O TEF e a proficiência em francês podem ajudar a sua pontuação no Express Entry? Quais as áreas de provas testadas? Como é a experiência da prova? O meu relato hoje vai esclarecer essas questões.

Meu nome é Juliana, eu sou Gerente de Projetos em São Paulo e estou indo atrás do meu sonho Canadense… Atualmente estou com 436 pontos, concorrendo sozinha no pool do Express Entry e fazendo de tudo para correr atrás do prejuízo! Hahahaha

O que é o TEF? Que habilidades são testadas?

Tipo encontrar a Carmen Sandiego! MUITO DIFÍCIL! HAHAHA

Olá Galera! Queria dividir com vocês meu relato, já que muito é dito a respeito do IELTS na Internet, mas tão pouco sobre o TEF.

No meu caso, para tentar chegar naquela meta mágica dos 450 pontos para “garantir” meu processo, resolvi voltar a estudar Francês para prestar o TEF. Já que, após morar seis anos nos Estados Unidos, eu já tinha exaurido minhas possibilidades com o IELTS.

Quando resolvi fazer a prova para conseguir mais pontinhos pro meu perfil do Express Entry, eu fiquei meio horrorizada com quão pouca informação havia a respeito!

Então, achei que a melhor coisa que eu podia fazer era ajudar essa galera sofrendo por esses benditos pontinhos e dividir minha experiência!



Vamos começar pela parte mais macro: o TEF Canadá é uma prova que é ministrada pela Aliança Francesa no Brasil com quatro etapas:

  • compreensão escrita (leitura) – 50 questões
  • compreensão oral (escuta) – 60 questões
  • expressão escrita (redação) – 2 textos
  • expressão oral (fala) – 2 interações

Todas as 4 habilidades são obrigatórias para quem quer ganhar os pontos do Francês, seja como segunda ou como primeira língua, no seu perfil do Express Entry. Ele conta para imigração para o Quebec também.

O TEFAQ, prova irmã do TEF, só serve pro Quebec. Todas as outras provas, por enquanto, só servem pro Quebec. Se você quer se garantir pros dois processos, o TEF Canada é a escolha mais universal. #ficaadica

Como o TEF te dá pontos no Express Entry

Como primeira língua, o Express Entry exige que sua nota mínima seja um CLB 7 em todos os níveis, mas como segundo idioma, se você conseguir uma pontuação acima de CLB 5 em qualquer uma das áreas de conhecimento, você já começa a adquirir pontos.

Como você pode ver na imagem abaixo, você ganha um ponto por área em que tiver entre um CLB 5 e um CLB 6, três pontos para áreas com CLB 7 ou 8, e cinco pontos por CLB 9 ou acima.

2nd language points crs canada

Na prova TEF, você ganha um ponto por resposta correta e zero pontos por respostas erradas ou múltiplas respostas. Todas as respostas são preenchidas em folhas de resposta individuais, parecidas com as que utilizamos no vestibular. A diferença é que nelas você tem um quadradinho extra para colocar uma segunda opção de resposta caso tenha errado a primeira. No meu dia, só permitiam uso de caneta preta para preenchimento.

O que esperar no dia da prova

A mecânica da prova é parecia com a do IELTS. Você espera no lobby principal, e depois te chamam em ordem alfabética para participar do exame. Vocês sobem para as salas de prova, e então são guiados para a sala e assento onde vão ficar.

Podemos entrar com bolsas, anotações, livros de exercício do TEF, garrafas de água, copos de café, celulares, bichinhos de pelúcia… Basicamente, me senti como o Harry naquela primeira visita ao Beco Diagonal naquela sala, de tanta coisa inesperada que havia ali dentro. Bem diferente do IELTS!

Não sabia nem para onde olhar! HAHAHA

No meu dia, haviam tantas pessoas fazendo a prova que eles se enrolaram e acabamos cada um escolhendo nosso assento. Isso gerou o maior rolo e foi um bafafá, mas quem já tinha feito a prova antes me garantiu que meu dia tinha sido, felizmente, a exceção.

Você então tem de assinar sua presença em um tablet. Esse ritual se repete para cada uma das quatro provas. Você também tem de apresentar uma cópia de seu convite para participar da prova, que deve ter recebido no e-mail mais ou menos uma semana antes da prova em si, assim como uma cópia de seu passaporte.

Não tem uma cópia do passaporte?

Sem problemas, apresente o original que eles fazem a cópia lá.

Não tem seu convite?

Sem problemas, apresente no celular.

Aparentemente na França as coisas são mais fáceis do que no UK, e eu não senti nenhuma pressão, ao contrário de no IELTS. Você também pode consultar suas anotações e celular entre provas. Pode tirar selfies. Pode conversar com seus colegas de sala. Eu me senti numa prova da terceira série, considerando quão de boa que estava o clima.

A hora da verdade – Compreensão escrita e oral

Finalmente, após tudo isso, a prova começa. A primeira prova ministrada é a de compreensão escrita (leitura), e é composta de 50 questões. As perguntas vão ficando mais e mais complicadas, e o nível vai aumentando.

Não se sinta desencorajado, portanto, se perto do fim da prova não conseguir mais responder absolutamente nada e começara usar a técnica do Cálculo Hipotético Universal Técnico Estimado (também conhecido como C.H.U.T.E.).

A segunda prova é a de compreensão oral (escuta) com 60 questões. Igualmente, essa prova vai ficando mais e mais difícil, até se agarrar ao mais delicado dos problemas: pronúncia!

Eu queria chorar quando eles botaram as dez frases pra gente escutar, e tinha de dizer se a pessoa estava falando deux ou beau. Existem alguns sotaques na prova, mas o pessoal principalmente fala com francês de Paris.

Eles te dão tempo antes de cada questão para lê-la, e depois de cada questão para escrevê-la. Vários exercícios passam o áudio duas vezes.

Não espere tempo extra ao fim de qualquer uma das provas, ele não será dado, portanto, preencha sua folha de respostas imediatamente ao responder às questões (a não ser que você consiga ser o The Flash e responder tudo em menos do que os três minutos que eles levam pra coletar as folhas de resposta hahahaha).

the flash running
Run Flash! Run! – Ou seria Forrest? HAHAHAHA

A hora da verdade – Expressão escrita e oral

A terceira prova é a de expressão escrita (redação). São dois temas, sendo que o primeiro é para terminar um artigo, e o segundo para escrever uma carta onde seu propósito é responder a um artigo e dar sua opinião.

Minha melhor dica aqui é, para o formato da carta, vocês estudarem como se escreve uma carta formal na França (é diferente do Brasil, te garanto). Você precisa apresentar três argumentos, cada um com um exemplo, e basicamente seguir o guia da Fuvest para textos argumentativos.

Você ganha folhas de rascunho, mas não sobra uma boa quantidade de tempo para ficar reescrevendo nada não. Quando você acaba sua prova, pode entregá-la e ir embora, mesmo se for antes do fim da prova, e partir para almoçar.

Voltando do almoço

No meu caso, tive uma pausa de três horas entre o fim da prova de redação e o começo da minha prova de expressão oral (fala). Deu pra almoçar tranquilo, estudar mais um pouco e até, quase ter um infarto. Eles sugerem que você suba 15 minutos antes do seu horário para a sala de espera, e eles te chamam lá.

Você é levado para uma segunda sala, onde fará sua prova. São apresentados pequenos anúncios ou artigos para que você leia (supostamente em um minuto, mas eu testei essa teoria e gastei dois e meio no segundo anúncio e a pessoa me testando não me apressou).

O primeiro artigo é formal, e você vai ligar ou aparecer em um negócio para bater um papo de cinco minutos a respeito do artigo, onde vai fazer uma dezena de questões. É importante manter o Vous presente, assim como um tom pouco amigável, não fazer piadinhas nem referências a Senhor dos Anéis (se eu receber uma nota baixa já sabemos porquê).

you shall not pass
Torcendo para não ser esse o resultado da prova HAHAHA #lordoftherings

O segundo artigo é informal. Portanto, você é encorajado a fingir que não quer chorar nem socar a pessoa te testando. Faça piadas, ria, aja com familiaridade porque esse cara é seu “amigo”! E vocês tem de manter uma conversa de aproximadamente 10 minutos onde, se os planetas se alinharem, você vai ter convencido ele a seguir seu plano.

No meu caso, eu tinha de convencê-lo a passar um fim de semana em um iglu com seus dois filhos. É difícil. A última vez que me senti tão desconfortável foi quando fui fazer exame de olho e deram aquela pufada de ar forte contra minha íris.

Acabou?! UFA!

Após a prova você pode descer e desmaiar na entrada da Aliança Francesa. Pode sair para beber. Pode chorar e bater os punhos contra o asfalto. Não vou contar qual foi a minha opção de “celebração”, mas todas pareciam ótimas escolhas. Não sei se é porque não falo francês fluente, mas cara, eu saí mais acabada dessa prova do que do IELTS.

helga hey arnold waiting
Esperando cheia de paciência tipo a Helga! HAHAHAHA

O resultado da prova sai de 2 a 6 semanas depois do pessoal da Aliança Francesa na França receber as provas.

Me garantiram que seria mais ou menos dali uns trinta dias, por e-mail. E que em uns quarenta dias eu recebia o certificado no correio. Estou no aguardo.

Quanto a se preparar para prova? Além de acender vela na Basílica de Nossa Senhora de Aparecida, eu sugiro que vocês usem o site Prep My Future.

Ele é recomendado pelo próprio Français des Affaires, que é quem corrige as provas.

De maneira geral o site é tão bom com seus exercícios que eles conseguem até mesmo ter exatamente as mesmas perguntas da prova! Eu com certeza acertei três perguntas, porque elas eram repetecos dos meus exercícios online.

Sugiro também um professor para te ajudar com as partes de expressão, já que é difícil nós mesmos nos corrigirmos. E tomem cuidado porque a parte de compreensão oral é mais fácil no site do que na vida real. Porém, de maneira geral os guias de estudo e exercícios são perfeitos para nos preparar. E o custo não é tão surreal assim. #ficaadica

Desculpem pelo longo texto! Mas eu espero que ele ajude bastante a acalmar os nervos de quem for prestar essa prova! E boa sorte!