Muita gente pergunta se é possível viver no Canadá sem inglês fluente. A resposta curta é: quanto melhor você falar, melhor. E se eu só sei o verbo to be, devo desistir? Jamais. Mas esse é um fator que deve entrar no seu planejamento, inclusive no campo financeiro.

Hoje vamos comentar algumas das dúvidas mais frequentes de quem quer vir para o Canadá. Vamos também falar sobre a influência do seu nível de inglês na sua vida no país.

Em Roma, como os roman… quer dizer, no Canadá, como os canadenses

Canada moose
Mesmo com a educação dos canadenses, interagir com eles sem inglês fluente pode ser um desafio

Como a gente contou aqui, o Canadá é oficialmente bilíngue, onde os idiomas oficiais são inglês e francês. No entanto, com exceção da província do Québec, o inglês é a língua predominante no país.

E mesmo quem chega ao Canadá com um nível considerado fluente no Brasil pode passar uns perrengues aqui. Isso porque, para começar, a imersão em um ambiente anglófono intensifica drasticamente o contato com o idioma. Além disso, existem expressões que acabam só entrando no nosso vocabulário quando vivemos no exterior. Que o diga quem já precisou explicar ao vendedor da Canadian Tire ou Home Depot sobre o que precisa para fazer um conserto em casa.

Chegar a um país sem proficiência no idioma nativo pode tornar a vida bem difícil. Imagine alguém chegando ao Brasil sem falar português. Provavelmente, mesmo com toda a boa vontade do brasileiro em ajudar, essa pessoa vai ter dificuldade em se comunicar.

No Canadá é a mesma coisa. Tarefas básicas como fazer compras no mercado ou saber que ônibus pegar se tornam um grande desafio para quem fala pouco ou nada de inglês. Durante boa parte do tempo, possivelmente você vai depender de um intérprete ou do Google Translate para interagir.


“Chegando lá, você aprende inglês por osmose”. Será?

Donald Glover
“I’m sorry, what?”

Esse é um dos maiores mitos sobre o aprendizado de idiomas. Sim, a convivência com o inglês acelera bastante seu aprendizado e faz seu ouvido “se acostumar” com as palavras.

Daí para entender o que aquilo significa são outros quinhentos. E para realmente ser capaz de se comunicar bem, não tem fórmula mágica: você vai ter que estudar. Sem isso, você pode até se virar, mas vai perder boa parte do que os nativos falam e ter dificuldade ao usar estruturas mais complexas. Sua fluência – ou falta dela – vai ter um impacto ainda sobre sua vida social e carreira no Canadá.

Inglês fluente e Express Entry

O Express Entry é o sistema usado pelo governo canadense para selecionar estrangeiros qualificados para imigrar para o país. Ele é usado para processar as candidaturas à residência permanente (PR) para todas as províncias do país, com exceção do Québec.

Depois de criar um perfil no sistema, cada candidato recebe uma pontuação e fica esperando ser chamado em um draw (entenda o que é). Assim, quem tem pontuação igual ou acima da nota de corte é convidado a dar andamento ao processo. Quem não atinge essa nota continua esperando por uma chance.

Existem diversos fatores que contribuem para a nota de um candidato. Entre eles, estão formação acadêmica, experiência de trabalho, idade e proficiência nos idiomas oficiais. No caso dos idiomas, se o aplicante principal do processo não tiver francês ou inglês fluente, as chances de conseguir pontuação suficiente para imigrar caem muito. Por isso, se você tem intenção de imigrar pelo Express Entry, se preparar para o teste de proficiência vai estar no topo da sua lista de prioridades.

Rumo ao CLB 9

Caso sua escolha seja pelo inglês, os testes aceitos pela imigração são o CELPIP (não aplicado no Brasil) e o IELTS. Aliás, a Giovanna Barino (aqui do Casal Nerd) prepara alunos com foco no IELTS e você pode saber mais sobre isso aqui. Mesmo quem já tem um bom nível de inglês provavelmente vai precisar se preparar bem para tirar uma boa nota na prova.

Isso porque a estrutura do teste é bem específica e a inscrição não é barata. Ou seja, quanto menos vezes você precisar fazer o teste até atingir o resultado desejado, melhor. Mas que nota é essa? Para a maioria das pessoas, é o equivalente ao CLB 9 (8 no listening e 7 nas demais competências do IELTS), já que isso turbina a pontuação do perfil no Express Entry.

Conseguir emprego sem inglês fluente

Chloe
Fingindo normalidade quando eu não entendo o que a pessoa falou

Conquistar o primeiro emprego no Canadá é uma das principais conquistas dos recém-chegados e os chamados entry-level jobs são a porta de entrada para a maioria. Essas são vagas que exigem pouca ou nenhuma experiência de trabalho nem formação acadêmica, como atendimento ao público, e que geralmente pagam salário mínimo.

Essa busca pode levar algum tempo mesmo para quem tem inglês fluente. A razão é que diversas vagas exigem que o candidato tenha experiência de trabalho no Canadá, a tal Canadian experience. Além disso, pesam a falta de uma rede de contatos profissionais no país e a adaptação às práticas canadenses em termos de currículo e entrevista de emprego.

Para quem fala pouco ou nenhum inglês, os empregos ficam restritos a empregadores falantes de português, construção, limpeza e outras oportunidades em que há pouco contato com nativos. Se esse é o seu caso, convém fazer um planejamento financeiro cuidadoso, considerando que sua busca por trabalho pode levar alguns meses.

Posso fazer college sem inglês fluente?

Quem pretende estudar no Canadá deve, antes de tudo, conferir os critérios de admissão da instituição e do curso desejados. A maioria, no entanto, exige algum nível de proficiência em inglês, comprovada com um teste de proficiência ou pelo chamado pathway. Esses são cursos de inglês com duração de alguns meses, oferecidos pela instituição com o objetivo de preparar o aluno para a formação principal.

Lembre também que a sua missão continua depois da matrícula. Você vai precisar entender os professores, se comunicar com os colegas, preparar trabalhos escritos e fazer apresentações em sala de aula. Por isso, faça uma auto-avaliação antes de bater o martelo sobre a decisão de estudar no Canadá. Afinal, o seu aproveitamento do curso deve compensar o alto investimento que é vir estudar por aqui.

Cursos de inglês pagos pelo governo canadense

Pato Donald
Canadá, seu lindo

Residentes permanentes costumam ter direito a cursos de inglês e francês para facilitar sua adaptação ao país. Esses cursos são subsidiados pelo governo e costumam ser gratuitos ou ter custo simbólico aos alunos, sendo oferecidos através de organizações de apoio a imigrantes.

As turmas são geralmente abertas a estudantes em diferentes níveis, do básico ao avançado, com aulas em tempo parcial ou integral. Há também treinamentos focados em determinadas áreas, como negócios, contabilidade, TI etc. Para saber mais, clique aqui.

Outros recursos para aprender inglês no Canadá

Além de cursos tradicionais, existem outras opções para quem quer aprimorar a fluência no idioma. Muitas bibliotecas oferecem grupos de conversação abertos à comunidade. Aplicativos como Eventbrite e Meetup também são alternativas para encontrar reuniões focadas em desenvolver a proficiência em inglês. Busque ainda os programas livres oferecidos à comunidade por colleges e universidades. Isso sem falar, é claro, dos diversos canais do YouTube, podcasts e aplicativos focados no aprendizado de idiomas.

A pressa é inimiga da perfeição

Concentração
Respira que dá tudo certo

E se tem uma coisa que a gente tem quando quer mudar pro Canadá é pressa. Às vezes, essa vontade de viver no exterior é tão grande que pensar em passar mais um tempo se preparando parece uma tortura. #tamojunto

Essa ansiedade pode acabar levando a gente a tomar decisões precipitadas. E não só isso: ela ainda pode levar a gente a gastar uma quantidade enorme de dinheiro sem necessidade.

Será que em vez de investir em um college no Canadá, não vale mais a pena estudar inglês no Brasil e já vir com o PR? Ou talvez se preparar melhor em casa e pular o pathway? Se você já conseguiu o PR e está nos últimos preparativos para vir, que tal turbinar os estudos de inglês para facilitar sua integração ao Canadá?

ET BiluMesmo para quem tem inglês fluente, se expressar com a mesma fluidez com que a gente se comunica em português é uma jornada pra vida inteira. Afinal, são muitas nuances e sutilezas que não dependem só do que está nos livros, mas também de cultura e vivência.

Se o seu inglês ainda é básico ou intermediário, nada impede que você alcance a fluência. O caminho pode não ser fácil, mas só depende de você. Insista!


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui