saúde no canadá
Médicos no Canadá
Eu ouvi “saúde pública”?

Muita gente não sabe, mas o sistema de saúde no Canadá é público. Só que ele funciona de um jeito bem diferente do nosso SUS, o Sistema Único de Saúde brasileiro.

Hoje vamos falar das principais características do sistema de saúde no Canadá pra garantir uma estadia sem sustos. Além disso, vamos falar sobre seguro viagem, como são as farmácias aqui e as regras pra levar medicamentos pro Canadá.

A saúde no Canadá é de graça pra todo mundo?

Falem bem ou falem mal, o SUS tem uma vantagem sobre o sistema do Canadá: ele é universal. Isso quer dizer que qualquer um no país tem direito a atendimento gratuito, inclusive turistas estrangeiros.

Aqui no Canadá, porém, cada província tem suas próprias regras e pode inclusive cobrar um valor extra do contribuinte. Além disso, o acesso gratuito à saúde no Canadá pode mudar de acordo com o status de imigração do paciente.

Enquanto um residente permanente ou cidadão é atendido de graça, um turista ou mesmo estudante pode sair do hospital endividado. Até quem já chega como residente precisa estar atento caso a província tenha tempo de carência para a cobertura.

O que a saúde pública não cobre?

Além desses detalhes, existem alguns serviços que podem não ser cobertos nem pra quem tem sua carteirinha da saúde pública. Dentista, fisioterapeuta, psicólogo, medicamentos com prescrição, receita de óculos ou mesmo serviço de ambulância estão entre os mais comuns nessa lista. Precisa pôr a limpeza dos dentes em dia ou fazer óculos novos? Talvez seja mais jogo fazer isso enquanto ainda estiver no Brasil.


Por isso, muitas vezes os próprios canadenses contratam um plano de saúde privado extra pra ser atendidos nessas especialidades. Por isso, se você precisar de cobertura frequente pra alguma dessas coisas, é bom considerar um plano privado. A boa notícia é que várias empresas oferecem pagar pelo menos parte desse plano médico ou dental extra aos empregados.

Seguro viagem

Saúde no CanadáAntes de chegar ao Canadá, é importante estudar como funciona a saúde pública na sua província de destino. Seu status de imigração dá acesso à cobertura gratuita? Existe tempo de carência até que seu acesso à saúde no Canadá comece a valer?

Dependendo da sua resposta para essas perguntas, é possível que você precise de um seguro viagem (travel insurance). Esse tipo de seguro protege você não só para emergências médicas, mas geralmente também perda de bagagem e outros imprevistos.

E é importante reforçar: NUNCA viaje sem cobertura médica. Na maioria das vezes você não vai ter que usar, mas acredite: vai ser um senhor alívio se precisar. Não tá no gibi a quantidade de vezes que a gente viu brasileiro vindo sem seguro pra economizar. Depois de um tombo ou mal súbito, a pessoa foi parar no hospital e terminou com uma fatura gigante. Vale lembrar que seguro viagem não costuma cobrir consulta eletiva, então não se aplica se você precisar de acompanhamento frequente.

Escolhendo a opção ideal

Outra dica é também conferir as opções de empresas que vendem seguro saúde no Canadá, além das do Brasil. Muitas vezes, mesmo pagando em dólar, o plano sai mais barato por aqui. Uma boa também é checar se o seu cartão de crédito oferece seguro viagem. Isso geralmente acontece pra categorias elevadas (como Platinum ou Black) e com passagens compradas no mesmo cartão.

De qualquer forma, é importante ler todas as letrinhas miúdas pra entender os detalhes da cobertura de saúde no Canadá. Afinal, dependendo do seu caso, você pode ficar na mão mesmo tendo seguro.

Os valores cobertos também são outro dado importantíssimo da sua apólice. Se alguma emergência exigir internação, a conta pode chegar a milhares de dólares e superar o valor pago pela seguradora. Daí talvez não valha a pena correr o risco só pra economizar uns trocados. Resolveu estender a viagem? Sem problemas, mas lembre também de aumentar os dias da sua cobertura de saúde no Canadá.

Já vem como residente permanente? Não deixe de ler o relato do Casal Nerd sobre contratação de seguro pro período de carência da saúde pública. Por último, fique de olho na forma prevista pela sua seguradora pra quitar os gastos. Várias usam o sistema de reembolso: você paga a conta primeiro e depois recebe o dinheiro de volta.

Como funciona o sistema de saúde no Canadá?

Médicos no Canadá
#tragoverdades

Uma coisa que a gente percebe é que as experiências com saúde no Canadá são muito variadas. Tem gente que é só elogios, enquanto outros têm histórias superdesgradáveis pra contar. Uma coisa é certa: se você sempre teve plano de saúde no Brasil, provavelmente vai sentir uma diferença.

Se você quer um relato pessoal, tem um vídeo incrível no Youtube do Casal Nerd no Canadá! Eles contam alguns detalhes sobre as desventuras de saúde da Gi, que realmente já usou bastante o sistema de saúde aqui!

Isso porque a gente está acostumado a ligar direto pro especialista e conseguir a consulta em poucos dias ou semanas. Já no Canadá, o primeiro passo é achar um médico de família, o que pode ser uma Odisseia. Não dá pra entender muito bem por que, mas o sistema é muito menos integrado do que a gente imagina.

Isso significa que muitas vezes você vai ter que fazer uma busca à moda antiga. Ou seja: perguntando pros conhecidos e ligando pra cada consultório até achar um médico que esteja aceitando novos pacientes.

Depois de abrir sua ficha com o seu médico, ele se torna seu ponto focal. O remédio tá no fim? Marca consulta com o médico de família. Sentiu alguma coisa? Liga pro consultório de novo. Precisa de um especialista? Passa no seu médico de família pra, se ele julgar necessário, te dar a indicação.

A frequência dos exames de rotina aos quais a gente se habituou no Brasil também costuma ser menor por aqui. Isso costuma acontecer com preventivo feminino, mamografia, ultrassonografias durante o pré-natal e outros.

E as walk-in clinics, são o quê?

Além dos family doctors, existem também as walk-in clinics, que são consultórios em que você é atendido sem hora marcada. Como o nome diz, a ideia é que você possa simplesmente entrar pra buscar atendimento.

Essas clínicas existem pros pacientes que ainda não têm médico de família ou não conseguiram consulta a tempo. Lá, você recebe atendimento para casos mais simples, renovação de receita ou receber indicação para um especialista. Porém, essas clínicas não são indicadas pra emergências. Ou seja, se o caso for grave, vá a um pronto-socorro ou ligue pro 911.

À espera de um milag… especialista

Especialistas na saúde do Canadá
mas… vai demorar uns 6 meses ok? HEHEHEH

É claro que o título ali é brincadeira, afinal, nem sempre é difícil ser atendido por um especialista. Quando meu marido precisou de ortopedista, por exemplo, conseguiu consulta pra menos de duas semanas depois. A Giovanna também foi as pressas enviada pro oftalmologista e pro especialista de retina.

Pra algumas pessoas, no entanto, pode ser bem mais complicado. Isso porque casos urgentes têm preferência e a agenda dos especialistas pode ser mais ou menos cheia dependendo da cidade.

Por isso, é comum ouvir relatos de pessoas que esperam meses por um exame ou uma consulta com um especialista. Isso é mais provável de acontecer com casos sem risco de morte ou dano grave. Mesmo assim, a gente sabe que existem situações em que uma dor ou um incômodo tornam a rotina bem difícil.

E na farmácia, é tudo igual?

Uma das coisas que chamam atenção é que vários medicamentos vendidos livremente no Brasil aqui precisam de receita. Pílula anticoncepcional, por exemplo. Quando eu cheguei, em 2018, trouxe um estoque pra durar até achar meu médico de família. Muitos remédios que a gente costuma usar também não existem por aqui, como analgésicos à base de dipirona.

Outra diferença da saúde no Canadá é que remédio prescrito vem com a quantidade exata indicada pelo médico. O potinho vem com a descrição do medicamento, a quantidade e os dados tanto do médico quanto do paciente.

Por incrível que pareça, aliás, vários médicos ainda têm o hábito de enviar a receita por fax pra farmácia. Sim, meus amigos, eu disse FAX. Em pleno século 21 (suspiro). Como nem sempre isso é feito imediatamente, às vezes precisa esperar alguns dias até que a farmácia receba sua prescrição.

O curioso caso da cobrança invisível

Farmácia no Canadá
O serviço é personalizado. Mas não existe almoço grátis!

Além disso, a cada vez que você pega um medicamento com receita, paga uma taxa chamada dispensing fee. Inclusive, você pode estar pagando por ela sem perceber, já que as farmácias não são obrigadas a incluí-la no recibo. Eu mesma só reparei quando a farmacêutica me mostrou o valor num quadro pequenininho na parede.

Em resumo, dispensing fees são aquelas cobradas pelo farmacêutico pelo atendimento especializado e a preparação de cada medicamento. Dependendo do remédio, essa taxa pode pesar um bocado no valor (em Ontario, onde eu moro, são uns CAD$10).

O valor dessa taxa varia entre províncias e de uma farmácia pra outra. Aliás, pelo que me falaram, a farmácia do Costco costuma ser a que tem a taxa mais barata #fikdik.

Pra economizar, a primeira dica é comparar as dispensing fees entre farmácias. A segunda é pegar vários refis de uma vez de comprar apenas um quando o anterior acaba. Por exemplo, digamos que todo mês você compre um remédio qualquer com receita. Se a dispensing fee for CAD$10 e você comprar seu remédio todo mês, vai pagar CAD$30 em 3 meses. Se, em vez disso, você comprar um estoque para 3 meses, vai pagar os CAD$10 só uma vez.

Pode levar remédio do Brasil?

Levar remédios para o Canadá
Nada de exagero, hein? Remédio na bagagem só pra até 90 dias

Se você vem para o Canadá, pode querer trazer sua “farmacinha” pessoal ou estoque de medicamento de uso contínuo. Nesse caso, porém, você precisa prestar atenção a algumas regras e boas práticas:

  1. As substâncias contidas no medicamento são legais no Canadá?;
  2. Mantenha todos os remédios na embalagem original;
  3. Leve a receita dos medicamentos que exigem prescrição médica, incluindo nome comercial e genérico;
  4. Se você pretende levar seringas ou agulhas na bagagem de mão, confira antes as regras da companhia aérea;
  5. O estoque máximo que a legislação canadense permite que você traga é de 90 dias. Isso vale tanto pra remédios prescritos quanto pros que podem ser comprados sem receita;
  6. Como o medicamento deve ser para uso do próprio passageiro ou acompanhante, não leve encomendas de remédios que exijam receita;
  7. Se tiver que preencher documentos ou responder a um oficial sobre a sua bagagem, diga SEMPRE a verdade. Mentir pode trazer diversos problemas, como confisco de bens ou inclusão dos seus dados no registro de infratores da imigração. Em casos mais graves, a sua entrada no Canadá pode ser negada. Resumindo: melhor não arriscar, né?

Se você vem pro Canadá por uma temporada ou pra ficar, precisa se cuidar pra curtir o máximo possível. Por isso, estude como funciona a saúde no Canadá e aproveite o país tem pra te oferecer sem medo. Combinado?


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui