Quer fazer mestrado ou doutorado no Canadá e tem muitas dúvidas sobre o assunto? Eu, a Fernanda, compartilhei com vocês um pouco sobre como me planejei para fazer meu doutorado no Canadá. E tem tanta coisa para falar sobre esse assunto, que só um post não deu conta né? Então vamos a parte 2!

Se você ainda não leu a parte 1, para um pouquinho, clica aqui para ler e depois volta para esse post aqui! Tem alguns outros detalhes que também são de extrema importância nesse processo e nesse segundo post vamos falar sobre eles.

Escolhendo um orientador

escolha esse ou aquele
Escolher orientador É BEM MAIS DÍFICIL que escolher a sua roupa! heheheh SE ADIANTEM!

Assim como a maioria dos mestrados e doutorados no Brasil, muitas universidades pedem que os candidatos listem as suas opções de orientador preferencial. É padrão escolheremos 3 que desejamos trabalhar e colocarmos na ordem de preferência. Aí rola um fight entre os orientadores e eles escolhem os seus candidatos preferenciais diante das nossas ideias de projeto.

Porém no Canadá e nos EUA, existem algumas universidades que exigem que o orientador já tenha confirmado o aceite do aluno antes dele se candidatar a uma vaga no curso. Esse era o meu caso!

Como existia data limite para inscrição, e era necessário ter um orientador escolhido ANTES de dar entrada na seleção, essa questão do orientador é bem importante de saber! Isso porque algumas universidades simplesmente nem consideram a candidatura se você não tiver um professor para te orientar.

Lógico que os professores são pessoas muito atarefadas! Especialmente quando na reta final do prazo das inscrições. Por isso, o ideal é procurá-los com muita antecedência. Recomendo uns seis meses ou mais, antes do prazo final de inscrição. Porque ainda é preciso ter certeza de que eles vão ver seu e-mail e te responder, né?



Além disso, ao pesquisar os professores, pesquise suas linhas de pesquisa. Isso pode te ajudar a escolher a universidade, já que nem sempre vai ter professor para todas as áreas dentro de um determinado campo do conhecimento, em todas as universidades (especialmente nas menores).

E os prazos?

sempre atentos aos prazos!!! please!

Sobre os prazos de inscrição, eu recomendo se planejar e tentar aplicar o mais cedo possível. Por que? Algumas universidades vão avaliando os alunos ao passo que que os documentos chegam. Ou seja, quanto mais cedo você der entrada no processo de seleção, mais cedo você tem a sua resposta! E se não for em época de pico de inscrições, provavelmente chega mais rápido.

O motivo de ser importante prestar atenção nessas datas é porque elas variam demais (muito MEEEEESMO!!!!!). A data limite da Universidade de Toronto (UoT), por exemplo, foi 05 de dezembro de 2018. A data foi tanto para quem ia começar as aulas em setembro de 2019 quanto para quem ia começar só em janeiro de 2020. Pois é… nada menos que UM ANO de antecedência.

Por outro lado, a data limite para as aplicações na Universidade de Calgary foi 01 de março de 2019, para o mesmo período de entrada que na UoT. Ou seja, varia bastante! Vale lembrar que normalmente, o ingresso nas universidades aqui acontece no Fall Term (que começa em setembro).

Porém algumas universidades também aceitam alunos para o Winter Term (que começa em janeiro). Então às vezes você perde a data para um dos semestres, mas pode acabar conseguindo entrar em outro. Fique esperto e faça uma lista com todas as datas e prazos de todas as universidades que você vai aplicar para vagas.

E os documentos, Fernanda?

SÓ QUE NÃO NÉ! Então muito atenção na hora de organizar os documentos para não faltar nada

Outro ponto bem importante no processo de aplicação são os documentos exigidos por cada universidade no processo seletivo. E com isso, vêm as famosas (e custosas) traduções juramentadas.

Algumas universidades pedem uma via original de cada documento e das traduções durante a aplicação. Olha… lá se vai muito dinheiro para não se ter nem a certeza que vai ser aceito, ein!

Pelo menos tem algumas universidades com bom senso, que pedem só cópias e, apenas depois de aprovado, você tem que mandar os originais. Graças às dicas aqui do blog eu consegui economizar bastante nas traduções!

Aqui no Brasil eu fiz orçamentos de R$ 1.500,00 para traduzir uma via de cada documento. Fazendo com o pessoal da DOCBASE eu paguei o mesmo valor, mas foram TRÊS vias de cada documento!!! E, além disso, eles fizeram o envio direto de uma delas para a universidade (eles entregam super-rápido dentro do Canadá). #alívio

Outra dica: não se esqueça de confirmar certinho quanto tempo demora para os documentos saírem do Brasil e chegarem no Canadá. Isso é importante porque é absolutamente necessário que esses documentos cheguem lá antes do final do prazo de inscrições, para que a sua candidatura seja considerada.

Preste a atenção que a maioria das universidades exige que o documento seja enviado em envelope selado pela instituição de origem. Algumas universidades, inclusive, exigem que seja enviado DIRETO de uma universidade para a outra. #youknowthedrill Meio que aquela papagaiada do WES. Então preste muita a atenção nisso, para não correr o risco de ficar de fora.

Atenção: Carta de referência!

please?

De modo geral, o processo de inscrição para a seleção é bem simples. Você se registra no site da universidade, preenche um formulário onde você vai colocar seu histórico acadêmico, suas publicações, etc.

É nessa etapa, também, que você indica duas ou três pessoas para darem cartas de referência. Geralmente preferimos cartas do orientador do mestrado (se estiver se candidatando para Doutorado) ou do TCC na graduação (se estiver se candidatando a mestrado). E também de outros professores com quem você trabalhou e até mesmo empregadores, dependendo da sua área de atuação.

A carta de referência vai ser pedida diretamente às pessoas que você indicou pela universidade. Eles mandam emails diretos para acesso a área de inscrição no processo, para garantir que você não vai poder influenciar o conteúdo. Você também vai ter que fazer o upload dos documentos exigidos pela universidade, junto com uma carta de intenções, que também é avaliada na seleção.

Caso a universidade exija, esse é o momento de você disponibilizar para eles, também, um documento dado pelo professor que aceitou te orientar. Ou, em outros casos, no próprio formulário, eles vão te pedir aquela lista com alguns professores que você gostaria que te orientassem que eu falei sobre antes.

E por isso é tão importante pesquisar isso com antecedência, pois nesses casos, esses professores podem ter influência direta na sua seleção. Se eles não tiverem vagas, nem adianta mandar documento que você não vai ser aceito!

A espera final

Só no final de todo esse processo é que você faz o pagamento, que custa entre $ 100,00 e $ 150,00 CAD mais ou menos. E a maioria, se não forem todas, aceita cartão de crédito.  Depois de pago, a universidade vai te enviar um e-mail de confirmação e, então, é só esperar a resposta.

A minha resposta já chegou a algum tempo. Eu sei que é bastante informação, gente! E que ainda podem ter várias dúvidas, então se alguém quiser falar direto comigo pode usar o Instagram, @sfernandamonteiro.

Hoje, eu já estou em Edmonton (Alberta) para começar meus estudos de Ph.D. no Fall Term. Chegamos tem pouquíssimos dias e já fiz aquele tour da universidade! Se tiver curiosidade, me siga no instagram para saber mais sobre os estudos de doutorado em Química no Canadá.