No Brasil, é comum enxergar um carro como uma necessidade básica para ter um deslocamento mais seguro, rápido e confortável. Por isso, é muito comum depois de imigrar os brasileiros sentirem vontade de comprar um carro no Canadá.

Hoje vamos começar uma série com 3 posts sobre a compra de um carro no Canadá. Vamos falar sobre carros de forma geral, sobre seguro de carro e sobre a nossa experiência de uma forma mais pessoal.

Neste primeiro post vamos contar um pouco sobre a nossa experiência e dar algumas dicas importantes para o momento da escolha. Vamos lá!

Os custos de um carro no Canadá

Os preços e condições para compra de um carro são tentadores por aqui. Muita gente não acredita quando vê carros considerados de luxo no Brasil, custando um valor totalmente acessível para a classe média canadense!

Mas antes de tomar uma decisão é preciso levar em consideração alguns quesitos importantes. Afinal, para quem chegou a pouco tempo, não dá para deixar grande parte do nosso rico dinheirinho na concessionária.

Uma das coisas a fazer antes de comprar um carro é tirar sua carteira de motorista canadense. Afinal, a carteira do Brasil só vale três meses (se você veio com o PR como nós), e essa parte é bem chatinha e pode demorar dependendo da cidade e da província que você está.  Se você ainda não sabe NADA sobre a carteira de motorista, aproveita que nós detalhamos o processo que a gente fez para tirar nossa carteira de motorista do Canadá, nesses dois posts: aqui e aqui. Vai lá ler que eu estou aqui esperando para continuar viu?!



Custo X Benefício

O custo x benefício de carro vs transporte público depende da sua província e as regras da sua província.  Um dos motivos para começarmos a sentir falta do carro é que aqui em BC NÃO TEMOS UBER! #OMG #comofas SIM QUERIDOS E QUERIDAS! Não tem ride sharing de nenhum aplicativo aqui. Só táxi normal e é caro viu! Além de ser um serviço péssimo aqui em Vancouver.  

Por isso, quando decidimos comprar nosso carro, começamos a pesquisar muito para realmente decidir se valeria a pena ter um carro. Afinal, não tem ride sharing, mas tem car sharing né? Será que valia a pena? E os custos com seguro e gasolina? Bem… pesquisamos muito, eu montei centenas de planilhas! Resultado:

Descobrimos que a nossa província tem a gasolina mais cara do Canadá!!! Além disso, descobrimos que depois de um número X de usos do car share seria mais barato ter seu próprio carro, MESMO COM ESSA GASOLINA CARA!

Isso da gasolina mudou os nossos planos porque para caber no orçamento era importante não custar tanto todos os meses! Não demorou muito e encontramos uma boa opção: o carro híbrido que é movido a gasolina e eletricidade simultaneamente.

Além da questão gasolina, existem outras preocupações importantes e uma delas é o seguro obrigatório contra sinistros e terceiros. Em British Columbia o seguro de veículos é regulamentado e monopolizado pelo governo, e eu vou te dar dois segundos para você me dizer o que isso significa. Acertô, miserávi! Preços altos, serviço de baixa qualidade e um modelo de negócio pra lá de ultrapassado que só dá prejuízo todos os anos.

Carro novo ou usado?

Como já disse, existe uma série de fatores que devem ser levados em consideração no momento da decisão. Entre eles estão os citados acima: combustível e valor do seguro. Somado a isso tem o fator: carro novo ou usado? Isso porque os carros novos geralmente têm garantia de três anos em relação aos semi-novos e antigos. Mas os carros usados são mais baratos né?!

Aí bate aquela dúvida cruel! Mas calma que a gente vai dar uma resumida nos benefícios de cada um deles para te ajudar.

  • Carro novo

Diferente do Brasil, aqui a diferença de preço de carros novos e semi-novos não é tão grande. Lógico que ela existe, mas quanto mais perto do ano atual for o carro usado, mais próximo do valor do carro novo!

Além disso, o financiamento de carros novos normalmente têm juros mais baixos que os semi-novos ou usados. A outra grande vantagem do novo é que eles não trazem dor de cabeça ou custos com manutenção por muitos anos depois de comprados. Mas, em compensação, o investimento inicial sempre acaba sendo um pouco mais alto.

  • Carro usado

Se o seu orçamento está um pouco apertado, e você viu que por algum motivo vai precisar de um carro, acho que compensa investir em um usado sim. Porém, é preciso ficar muito atento na hora da escolha para não comprar gato por lebre e ter surpresas desagradáveis posteriormente.

Nós mesmos já passamos maus bocados com carros usados no Brasil e ficamos meio escaldados… Uma boa dica para evitar transtornos é comprar direto em uma concessionária! Elas costumam apresentar comprovantes das vistorias e às vezes até garantia por um ou dois anos. Algumas marcas possuem programas de Certified Used Vehicle, que garantem a procedência e as condições do veículo. #ficaadica

Como nós escolhemos o carro no Canadá

No nosso caso, pesamos vários fatores, fizemos (cof cof… eu fiz) planilhas e comparamos o que preferimos. Como queríamos um carro híbrido para evitar os altos custos de gasolina, tivemos que avaliar bem essas questões. Isso porque além de ser mais difícil de encontrar carros desse tipo usados, os valores não eram muito diferentes dos novos. Sendo assim, e depois das más experiências no Brasil, havíamos decidimos só comprar carros novos, acabamos optando por fazer um esforcinho a mais para pegar um carro novinho em folha!

Nossa opção pelo híbrido se deu principalmente por dois fatores: preço da gasolina e autonomia. Como já comentamos, em BC temos a gasolina mais cara de toda a América do Norte. Aí, você pode perguntar: mas porquê não um elétrico, então?

Os elétricos infelizmente ainda possuem uma autonomia (distância que conseguem viajar com a bateria cheia) muito baixa, e o tempo para uma  carga completa é muito alto (chegando a 12 horas em alguns modelos). A gente estava, na verdade, doido para pegar um full electric!

Mas essa restrição de autonomia e tempo de recarga nos fez optar pelo híbrido que não precisa recarregar na tomada. A média de autonomia de um full electric hoje gira em torno de 350 km com uma carga completa (exceto os Tesla, mas os Tesla ainda estão bem fora da nossa realidade rsrsrs).

Num post futuro vamos falar sobre a nossa escolha de carro e como foi a nossa experiência em detalhes! #fiqueligado

Métodos de pagamento

Na hora de adquirir um carro, é importante lembrar que carro não é um investimento. Isso porque a desvalorização é muito grande! Além disso, ainda tem a manutenção, impostos, seguro e outros. Sendo assim, na hora de planejar a forma de pagamento, leve todas essas questões em consideração. Veja quais são as possibilidades para pagamento no Canadá:

  • À vista:

Como as taxas de juros aqui são beeem menores que no Brasil, nem sempre o pagamento à vista compensa. Na verdade, só vale a pena para dois casos em especial. O primeiro é se você tiver pressa para comprar um carro no Canadá. Digo isso pois, assim que você chega no país você ainda não tem crédito com os bancos para poder pedir um financiamento. Na verdade, são raros os casos em que alguém vai te dar um financiamento logo que você chega no país, então comprar à vista é uma possibilidade. O outro é se você quiser comprar um usado que obviamente sai bem mais em conta que um novo. E tem aquele fator do usado: os juros são mais altos que o novo! Por isso muitas vezes o usado compensa mais comprar à vista!

  • Financiamento:

Essa é a melhor opção de compra, na nossa opinião, principalmente se você quiser comprar um carro novo. Porém, para conseguir aprovação é preciso ter um bom histórico de crédito no Canadá. E para vocês terem ideia, o histórico de crédito aqui só começa a ser considerado MESMO depois de um ano de residência e transações no Canadá.

Além disso, para ter um bom histórico é necessário seguir algumas regras com as suas operações financeiras, como pagamentos em dia e etc. Nós detalhamos tudinho que você precisa fazer para ter um bom histórico neste post aqui. Por isso, é importante ficar atento a sua vida financeira por aqui, nada de contrair dívidas e não pagar ou até atrasar pagamentos!

  • Leasing:

O leasing é uma opção que tem duas vantagens em relação ao financiamento. As taxas e as exigências para aprovação do leasing são menores do que as dos financiamentos tradicionais. Ou seja, é mais fácil conseguir um leasing para os recém-chegados. Mas por que, isso? Eu explico!

O leasing é uma modalidade parecida com um aluguel, você paga pelo uso mensalmente, mas o carro não é seu. Por isso, ao final do leasing você pode devolver o veículo à montadora ou usar o que você já pagou durante o leasing como entrada e financiar o resto para adquirir carro para você – o que é mais comum. Essa é uma excelente opção para quem acabou de chegar no país ou quer um carro mais novo.

Uma coisa que é importante para ficar atento no leasing é que, como o carro não é seu, ao devolver o veículo você pode ser cobrado por danos além do esperado por seu uso normal (o que eles chamam de wear and tear). Por vezes, inclusive, esse valor pode ser até abusivo!

seguro é para essas coisas
Afinal vai que tem um doidão andando de patinete e pega no seu carro? Ter seguro é IMPORTANTE!

Algumas seguradoras (não a do governo! Estou falando do seguro opcional que você pode comprar à parte) oferecem o Overdraft Protection, para te proteger de cobranças abusivas ao fim do seu leasing. No próximo post dessa série vamos falar em mais detalhes sobre seguros! #ficaadica #acompanhe #casalnerdforthewin

Esse post introdutório foi só para resumir um pouco das opções, formas de pagamento e já dar uma palhinha da nossa escolha quanto a aquisição de um carro no Canadá. No próximo post vamos explicar sobre seguro de carro no Canadá e no post final vamos contar em detalhes a nossa experiência comprando o nosso carrinho!

E você? Já está pensando em comprar um carro no Canadá? Espero que esse primeiro post da série tenha te ajudado! Conta aí a sua experiência nos comentários! AND WE’LL SEE YOU ALL IN CANADA!