Hoje quem escreve para vocês sou eu, Helena! Estou compartilhando com vocês à convite da Giovanna sobre a forma que eu e meu marido usamos para conseguir vir morar no Canadá. Com o objetivo de melhorar nosso nível de inglês, traçamos um plano que culminou no meu processo de entrada no College.

E se você está pensando em vir para o Canadá estudar em um college tenho certeza que vai encontrar boas dicas por aqui. Então bora lá!

Como tudo começou…

Europe
Aqueeeele glamour Europeu! <3 HEHEHEHEH

Depois de uma viagem a Europa, nós percebemos que preciávamos e muito melhorar o nosso inglês. Isso somado a uma série de questões, nos levou a decidir vir para o Canadá aperfeiçoar o inglês.

Começamos a pesquisar como seria esse estudo e quais formas poderíamos fazer isso e ficar no Canadá. E como desejávamos fazer isso LOGO descobrimos que através do College seria um bom caminho! Mas para isso dar certo, precisávamos melhorar nosso nível de inglês – e muito!

Então resolvemos dar um passo de cada vez rumo ao nosso objetivo. O primeiro deles foi tirar o visto de estudante! Com ele nós já garantimos seis meses de permanência individual para planejar os próximos passos e ter certeza que seria possível colocar nossos planos em prática.

Entramos em uma escola de inglês entre agosto e setembro de 2015. Nós tivemos um custo de aproximadamente $3.000 CAD por pessoa. Devido ao nosso nível de inglês, nunca havíamos feito nenhuma prova de proficiência como o IELTS (International English Language Testing System) ou o TOEFL (Test of English as a Foreign Language).



E como o inglês é uma parte essencial do processo de imigração, no último mês do curso de inglês tomei uma decisão importante. Para podermos ficar mais tempo no Canadá e desenvolvermos mais ainda nosso inglês, eu precisava entrar num college.

Por que um college?

Os colleges são uma excelente porta de entrada para estudantes e futuros imigrantes em geral. O college é como um passo antes da Universidade. No meu caso, se eu quiser continuar meus estudos para adquirir o Bachelor’s Degree, eu ainda precisaria estudar em uma universidade. Caso seja aceita, eu precisaria estudar mais dois anos até concluir o meu Degree.

Devido a universidade demorar mais e ser mais custosa, muitos alunos iniciam no college depois acabam pedindo transferência para University. Isso acontece muito porque para quem já fez college, a aceitação nas universidades é mais fácil! E como os colleges são bem mais em conta, eles são uma boa opção para quem precisa economizar para as próximas etapas do processo. Aqui tem mais detalhes sobre isso!

O terror do teste de Inglês

Para entrar no college, decidi fazer a prova do  Langara College. O Langara English Test (LET) é BEM mais barato que um IELTS ou TOEFL (é só $50 CAD) e foca em writing e o reading skills com uma pontuação que varia entre 1 e 5. No Langara College existem diferentes tipos de formação para você escolher.  Uma delas é pela categoria Diploma – minha escolhida. Para ser aceita, eu precisava tirar no mínimo 2 (dois) no teste e acredite, foi exatamente o que eu consegui.

PENSA NUM ALIVIO! Era euzinha quando peguei o resultado da prova.

Assim que recebi a nota, não perdi tempo e dei entrada no pedido de aplicação do College.  Para isso, tive que pagar $6.000 CAD. E só depois de desembolsar essa grana que eu recebi o Letter of Acceptance (LOA) para fazer a minha matrícula e garantir o visto de estudante com duração de dois anos e meio.  Se você quiser saber mais detalhes sobre a matrícula,  clique aqui.

Atenção!

Aí vem a parte economicamente desfavorável quando seu inglês não é dos melhores. Como minha nota foi abaixo de 3, que era o mínimo exigido do meu curso, fui obrigada a cursar uma disciplina extra no college para melhorar meu inglês. Só essa disciplina me custou $ 1.700 CAD. E pior foi que eu só descobri isso depois que as aulas começaram, em janeiro de 2016! Por isso, FICA O ALERTA!

E lógico, eu sugiro em vez de gastar com disciplina extra, investir no aprendizado do inglês. Se o seu inglês é bem básico tipo o meu era, acho legal começar a estudar aí no Brasil!  É muito mais barato que no Canadá e você já vai chegar melhor preparado(a)!

Se você tem um nível de inglês um pouco melhor, você pode fazer o IELTS ou TOEFL já no Brasil para já aplicar para o college direto. O Casal Nerd no Canadá tem opções de cursos online maravilhosos para quem já sabe que só precisa aprender as técnicas de prova! Para saber mais sobre os cursos online de IELTS  writing Academic e  Reading é só clicar aí!

Como encontrar um college?

Os colleges públicos mais procurados em Metro Vancouver são: Langara College, Douglas College e BCIT. Você pode começar a sua procura por esses colleges. Além deles, muitos brasileiros optam também por universidades como SFU, UBC e Capilano.

No meu caso, escolhi primeiro o curso e depois o college. Preferi fazer desse jeito porque apesar de haver opções de pós-graduação, resolvi fazer um curso começando do zero. Tomei essa decisão porque meu background era em accounting, mas eu decidi que já que estaria começando uma vida nova, eu poderia começar uma carreira nova também!

E por que Langara College?

Calma que já te falo!

Embora Langara seja um dos colleges mais caros, eu escolhi estudar lá por ser o único público da região que aceita international students para o curso de Social Services.

E no meu caso, tinha que ser uma escola pública para eu conseguir o Post Graduation Work Permit (PGWP). GUARDE ESSA SIGLA! Ela faz toda diferença pros alunos internacionais e futuros imigrantes.

Mas que diabos é isso de PGWP, Helena? Vamos lá! É uma permissão de trabalho (work permit) para que você possa permanecer no Canadá como trabalhador (trabalhando full-time – 40 horas)  após o término dos seus estudos!!!

É o que todo mundo deseja para conseguir terminar os planos de imigração sabe… Te garante mais tempo!

O PGWP é para depois do término dos estudos! Durante os estudos, o estudante pode trabalhar até 20 horas semanais para que se sustente. Quando você vem em casal, é muito comum que um deles seja estudante, como é o nosso caso, e o parceiro se enquadra no full time work permit.

Isso porque um emprego de 20 horas semanais do estudante não garante ganhos que cobririam todos os custos da permanência de um casal durante o período. Por isso, seu parceiro é autorizado a trabalhar em tempo integral, que são as famosas 40 horas semanais.

College Público e o Express Entry

Outro fator decisivo na hora da escolha é que um college público poderia ser um diferencial no nosso processo pelo Express Entry. Isso porque o EE conta com um sistema de pontuação, e caso a minha escolha fosse uma escola privada eu poderia deixar de conquistar 15 pontos. Além disso, o Langara tem uma ótima reputação na região por ter um bom rendimento no Grade Point Average (GPA), que é um grande desafio para os colleges.

Nesse site do governo é possível conferir uma lista de colleges que são realmente públicos. O curso que eu escolhi foi Social Services Worker Diploma que tinha um total de 72 créditos e cada crédito custava $590 CAD. Sendo assim, foram mais de $40,000 CAD apenas para concluir o curso.

Digo apenas não por achar pouco, longe disso!!! É uma grande conquista completar o college, mas também é um investimento de tempo e dinheiro massivo! E até porque ainda existem outras despesas mensais como médico, dentista, transporte, comida e muito mais né! Afinal temos que VIVER também!  

A notícia boa é que os valores das taxas (fees) não são reajustados desde 2016 e você pode conferir eles aqui. Os pagamentos são feitos nos meses de dezembro, março e agosto. E como você é o responsável por montar a sua grade, os pagamentos variam de acordo com os créditos definidos. E lógico, por isso temos que lembrar da importância do cumprimento das matérias obrigatórias para conclusão do curso no prazo adequado.

Como transferir matéria do Brasil para o Canadá?

Se você está preocupado com os custos essa é uma forma de economizar dinheiro e tempo. Digo isso por experiência própria, tá? E olha que eu só consegui transferir duas matérias o que já me trouxe uma economia de $5.000 CAD! Além das disciplinas obrigatórias, eu podia fazer outras eletivas, por isso transferi as matérias de economia e matemática financeira lá do Brasil.

A dica é boa, mas não vai achando que é fácil não, hein! O processo de transferência requer pesquisa e MUITA dedicação. Isso porque você precisa analisar o oficial outline de ambas as matérias, na universidade brasileira e no College Canadense para verificar se o conteúdo e a nota final são compatíveis. Se você entender que são, o próximo passo é solicitar a tradução do outline e finalmente solicitar a transferência.

Para isso, é necessário preencher os requisitos deste link. Vale lembrar que existe um limite de matérias e quando há vínculo com o visto, é necessário cumprir outras exigências. Então, antes de ter muito trabalho (e custos, que apesar de reduzidos, ainda existem) estude bem suas possibilidades. #ficadica

Mas e o visto?

Eu me formei em maio de 2018 e logo recebi uma carta de conclusão de curso. E foi aquele pensando: ah, finalmente! Não perdi tempo e já dei entrada no pedido de PGWP. A solicitação não tem como dar errado se você tiver cumprido todos os requisitos!

Entre eles, o mínimo de nove créditos – equivalente a três matérias por term, mínimo de frequência e não ter trabalhado mais de 20 horas semanais. Para esse último, há uma exceção: durante o verão (o tão sonhado Summer) quando os estudantes podem optar por não estudar e trabalhar full time.

Em 2016 essa exceção me salvou! Eu aproveitei e trabalhei full time para levantar a grana do próximo term. Os períodos dos terms são os seguintes: o term de primavera (spring term) vai de janeiro a abril, o summer term segue de maio a agosto e o fall term de setembro a dezembro. Novos alunos podem iniciar em qualquer um dos terms. Se quiser saber mais clique  aqui.

No meu caso, eu tive que fazer um estágio não-remunerado de cinco semanas full time. Você deve estar pensando: nossa, que droga! Mas na verdade foi ótimo porque graças a ele consegui uma vaga de emprego no NOC B. E sem esse emprego, eu não conseguiria a extensão do work permit do meu marido! Isso iria complicar bastante a nossa vida.

Se eu fosse solteira, a conclusão do curso seria suficiente para o work permit, mas para o cônjuge existe outro procedimento. Nesse caso, eu como estudante precisava estar empregada no mínimo na categoria NOC B. Tem mais informações sobre isso aqui e aqui.

E agora? Em que pé estamos?

O nosso processo de imigração começou em 2015 com o inglês, seguido do college e ainda não chegou ao fim. Agora tem a etapa final: o EXPRESS ENTRY! É, não é tão fácil quanto parece imigrar e se tornar residente permanente no Canadá, mas estamos chegando lá e já está valendo a pena.

Mas para chegar lá mesmo ainda preciso completar 1.560 horas no meu cargo como NOC B o que me garante mais 50 pontos no EE. E também, fazer o CELPIP ou o IELTS, depois disso crio o meu perfil e pronto. Tudo isso já está em andamento! Tudo dando certo, não passamos desse ano sem nosso PR! #fingerscrossed

Espero que a minha história e as minhas dicas sobre college tenham te ajudado! Praticamente tudo que relatei aqui eu fiz sozinha! Em momento algum usamos de consultorias para o nosso processo. Eu acredito fortemente que com disposição e muito Google tradutor dá pra entender o site do governo e dos colleges e conseguir fazer muita coisa sozinha! SEMPRE desconfie do que os outros falam e busque informações no site do governo! TEM TUDO LÁ!

E por favor, deixe aí nos comentários a sua experiência com college, e se tiver alguma dúvida pode deixar também! E como diria a Giovanna: we’ll see you all in Canada!