Essa semana fiquei pensativa sobre os desafios de imigrar, tanto para quem imigra para o Canadá como nós, quanto para outros países. Resolvi então fazer um post abrindo meu coração sobre isso e espero que coloque vocês para pensar sobre o assunto.

Essa semana está sendo uma daquelas viu?! E lógico que com momentos difíceis vem muita reflexão. Eu e o marido sempre conversamos sobre o quanto imigrar aumenta ou diminui os desafios da vida. Hoje finalmente eu vou expor um pedacinho dos desafios para vocês.

O que ninguém te fala sobre imigrar

Eu coloquei esse subtítulo aí EXATAMENTE por que eu estou CANSADA dessa falta de vergonha na cara das pessoas! NÃO AGUENTO MAIS pessoas no instagram, no youtube e em blogs, vindo com esse clickbait dos infernos para pegar os negativinhos do mundo. #chega #vamosporumfimnisso

bullshit falando a verdade parem de mentir
I’M CALLING BULLSHIT! – lógico que tem gente falando a verdade sobre imigrar!

TEM GENTE PRA CARAMBA falando dos desafios de imigrar!!! SEMPRE TEVE! Ninguém tá escondendo eles não OK?

O que acontece normalmente é que você, no momento estou-desesperado-para-sair-do-brasil, escolheu ignorar ou desconsiderar os avisos e alertas sensatos que damos! SIM! Estou JOGANDO NA SUA CARA MESMO!

Ou você que está falando isso, não pesquisou, não leu e não se deu o trabalho de realmente entender o que é morar LONGE! Mas essa segunda opção é MUITO mais rara.


O mais comum é que o seu cérebro ESCOLHEU focar no que ELE QUERIA! E É ÓBVIO QUE NÃO ERAM OS PODRES DO CANADÁ! E logicamente que com bom senso, você já sabia que iriam existir desafios.

Então chega dessa conversa de “o que ninguém te fala”! Te falaram sim, e por seu foco ser seletivo, você ignorou e pronto! Aceita! #teconvidoparaseita #aceitaquedoimenos Agora se você já está num momento sobre ter uma CONVERSA REAL sobre esse assunto, segue lendo.

Vamos falar a real?

porta neve congelada gatinho
Ai meu deus tá frio no Canadá! Minha porta congelou! Socorro! – se você não sabia… shame on you!

Primeiro de tudo: esse post não vai ser uma lista de desafios do tipo: o frio, a barreira linguística, a busca do primeiro emprego, o college, etc… TUDO ISSO ERA PARA VOCÊ JÁ SABER QUE É DESAFIO E VIR PRONTO PARA ISSO! #prontofalei #aiquealivio

EU VOU TE CONTAR O REAL DESAFIO DE IMIGRAR! Para qualquer país! E o desafio de imigrar na realidade não está em nenhuma dessas coisas que você já devia esperar que ia demorar para você se ajustar.

Mas antes, vamos tratar dessa listinha padrão de desafios de instagram e youtube em 1 minuto?

Desmistificando a lista padrão

  • O frio é bem diferente do Brasil. Sim, mesmo para você que mora/morava no sul ok? Se prepare, aprenda com ele, pergunte pros coleguinhas de cidade. Cada cidade tem o seu clima e você vai ter que se adaptar.
  • A barreira linguística é real, especialmente para quem decidiu vir sem saber inglês. E sim, vai ser mega desafiante ir no mercado, comprar frutas e etc. TUDO QUE ERA SIMPLES VAI SER COMPLEXO SE VOCÊ NÃO SABE INGLÊS! Tá você aí crente dizendo “mas eu tenho inglês intermediário” – chega aqui e você descobre que nem dá pro básico! #verdadesejadita TE JURO! Se você não quer cair nesse erro, faz logo o teste de nível da gente que ele vai te mandar a real sobre seu nível! E depois não chora! Imigrante raiz sacode a poeira e vai a luta de resolver! Quer se preparar minimamente? Procura a gente.
  • A busca do primeiro emprego VAI SER DIFICIL PARA CACETE! Você não vai chegar abalando bangu QUE-RI-DA! Mesmo que você fosse o CEO da sua empresa – AQUI VOCÊ NÃO É NINGUÉM! Nem credit score você tem. E pior, você nem sabe o que É credit score! PÁRA DE SE ENGANAR e saiba que você vai mandar 50 currículos, 2 vão te responder, 1 vai rolar entrevista. E talvez esse 1 te contrata OU VOCÊ TEM QUE VOLTAR A MANDAR CURRÍCULO!
  • O college vai ser um tédio ou um mega desafio. SIM! Ou um ou outro! Eu já ouvi os dois! E sim, os coleguinhas são folgados, querem abusar de você e TOMA CUIDADO! #prontofalei
me segura vou contar toda a verdade
Nossa gente tô lavando a alma nesse post hoje! #mesegura #nãodeu #faleitudo

Mas então Giovanna, qual o desafio de imigrar?

A VIDA É O DESAFIO

Você já tá aí olhando para esse texto com cara de “ahn?” ou  “ficou maluca de vez essa menina” ou qualquer variação disso. JÁ TE EXPLICO, calma! O negócio é o seguinte: A VIDA VAI CONTINUAR! E esse é o grande desafio.

Pense aí na sua vida no Brasil. Ou se você já está no Canadá, pense na sua vida no Brasil antes de vir. Quais foram os grandes problemas REAIS, os desafios REAIS que você teve que superar e sofreu de verdade com eles?

Sim, a política no Brasil é uma grande m&%$^. Sim, ficamos frustrados com a falta de segurança. E sim, todas essas coisas vão suavizar e reduzir no Canadá. Mas o que te fez chorar de soluçar de verdade?

cry and eat ice cream chore comendo sorvete
Pelo menos o Haagen-daz é BEM mais acessível no Canadá e você pode afogar suas mágoas com sorvete de QUALIDADE! HAHAHAHA

E me diga aí se não foi o seguinte: PROBLEMAS E QUESTÕES PESSOAIS. Pode ter sido a morte de um ente querido, uma dificuldade ou frustração no seu emprego, um problema de relacionamento com alguém que você ama. Mas eu colocaria minha mão no fogo que você não chorou uma má decisão do governo como você chorou quando estava de luto por alguém.

E quer queira, quer não, ESSAS COISAS VÃO CONTINUAR ACONTECENDO! O Canadá, a Australia, a Europa, ou o RAIO QUE O PARTA, NÃO VÃO FAZER SUMIR OS SEUS PROBLEMAS PESSOAIS!

Challenge accepted (or not?)

continue quando as coisas ficam difíceis
O único caminho possível é continuar! #keepswimming

Assim como você escolhia todos os dias continuar na luta no Brasil, você vai precisar escolher continuar na luta no Canadá.

Você vai ter que ser forte em momentos difíceis e talvez a parte mais complexa disso tudo é que o seu sistema de apoio (família e amigos) não está aqui. Você vai ter que construir isso de novo! E algumas partes não podem ser substituidas, como mãe, pai, irmãos e etc.

Agora, as pessoas que você ama e que ficaram no Brasil vão ficar doentes. E você vai querer poder estar lá só um pouquinho para abraçá-las e não vai dar. Familiares e amigos vão casar e ter filhos e talvez você não vai ter como participar desses momentos. Você vai perder família e amigos, e talvez, mesmo fazendo TODO O ESFORÇO DO MUNDO para chegar antes do falecimento, a distância não vai permitir.

Além disso, os seus problemas de relacionamento com os familiares ou até com o seu parceiro não vão sumir! ELES VÃO ESTAR LÁ! Sempre! E você vai ter que ter tempo/paciência para resolver.

Muitas vezes a imigração mostra que casais tem diferenças irreconciliáveis. E muitas vezes por não termos mais aquele tanto de amigos e familiares em volta fazendo força para o casal ficar junto, mesmo quando não faz mais sentido, o casal se separa no Canadá. Acontece com MUITA frequência tá?! #prontofalei

Já vi video de gente falando: “ó, quando você chegar, não deixa seu marido comprar videogame por que vai dar problema no seu relacionamento!”. Amiga, deixa eu te contar uma coisa: seu relacionamento é que tem um problema! E talvez já tinha esse problema no Brasil!

Não coloque a culpa no Canadá, no videogame ou em qualquer outra coisa. Temos que ser sinceros e ver a raiz dos problemas mesmo. Dica: costuma estar na gente e na nossa falta de abertura para mudar ou se adaptar, que são habilidades essenciais na hora da imigração!

Reflexões finais

Os desafios da vida, como problemas pessoais de relacionamento e etc, vão estar lá. Eles não vão sumir por que hoje você tem uma vida em país de primeiro mundo. E ESSES SIM SÃO OS MOMENTOS QUE VOCÊ VAI LEMBRAR COMO DESAFIOS!

problemas the office
Lembrando que tem sorvete BOM e barato no Canadá HAHAHAHAH

Sim, vai ter problema no trabalho. Apesar de ser uma coisa bem diferente do que no Brasil, é lógico que não vai ser arco-íris e “sorry” o tempo todo gente!

Sim, vamos ter um dia de merda por que pisamos na poça, perdemos o ônibus, o guarda-chuva quebrou, e na pior das hipóteses aqui no Canadá isso vai ser uma lição para você comprar uma bota waterproof de mais qualidade e pronto!

Esses problemas aí, vão ser moleza! Se você se preparou bem e é uma pessoa com bom senso, essas coisas da lista padrão não irão te abalar.

Mas a hora que falecer um ente querido, aí sim, você vai passar pela maior auto-análise e vai pensar se você realmente quer morar longe dos familiares ou não. E esse é o desafio!

Acho que a reflexão final que fica é: estar no Canadá, aumenta o seu estresse e os problemas pessoais ou não? Ou é algo que te permite ter menos estresse e problemas na sua vida?

Para a gente a resposta é clara: o Canadá trouxe MUITO alívio aos estresses do dia-a-dia. Só de ter mais segurança, menos estresse no trabalho e no nosso dia-a-dia básico, ficou muito mais tranquilo. E quando chegam os momentos desafiantes da vida (eles sempre irão existir), estar aqui com certeza faz muita diferença – PARA MELHOR – na nossa capacidade de lidar com essas situações.

Building blocks

Hoje, com 2 anos de Canadá, construimos uma rede de amigos incrível que já nos socorreram em momentos muito difíceis. Também temos mais acesso a psicólogos e terapeutas do que no Brasil. E temos contado sim com o apoio desses profissionais, que eu acho essenciais na vida! NO MATTER WHERE YOU LIVE!

Não tenha vergonha de procurar apoio profissional. É extremamente necessário ter alguém para dividir coisas de forma mais imparcial. O seu parceiro(a) não pode ser também o seu psicólogo. Ele tem investimento emocional em você e fica muito difícil dele ser imparcial. #ficaadica

amigos viram família
Seus amigos viram sua nova família! Mas isso não vai acontecer da noite pro dia!

Então para resumir: o maior desafio de imigrar é a vida, que vai continuar seguindo e nos dando rasteiras. E precisamos vir preparados para pedir ajuda, recorrer a tratamentos e para trabalhar na direção de contruirmos amigos que vão ser a nossa nova família “para o que der e vier”. #gratidão

Queria aproveitar aqui para agradecer esses nossos amigos-família! OBRIGADA!

E da minha parte, quero deixar esse post como um espaço aberto para você desabafar sobre a última rasteira que a vida te deu. Não poderei te ajudar, mas muitas vezes conversar e compartilhar ajuda.

E quem sabe alguém que está passando por uma situação parecida, vai ler seu relato e vai suavizar o coração dessa pessoa! Se quiser compartilhar como você lidou com esse desafio também é válido. Espero que esse post altamente sincero te faça realmente pensar nas coisas que importam na vida e no que realmente vai abalar seu coração quando estiver aqui.

And I hope to still see you all in Canada!


12 COMENTÁRIOS

  1. Oi, Giovanna! Adoro seus posts e adoro sua generosidade em compartilhar conteúdos ótimos que ajudam tanta gente. Continue firme nesse propósito! =)

    Estou de partida para Toronto como PR daqui a duas semanas. Vou eu e meu marido. Ambos cheios de preocupações com emprego, com os boletos que vão chegar, mas também cheios de garra para encarar os perrenguinhos ou perrengões que aparecerem e de abraçar as oportunidades e experiências legais que surgirem. Sobre tudo isso o que você falou, eu tenho refletido muito nos últimos dias. Minha ansiedade com a data da ida até amenizou um pouco, porque tenho tentado viver o presente aqui ao máximo que eu posso. Nem quero que o tempo passe rápido, como queria antes, pois são momentos que eu não vou mais ter por lá. E, de certa forma, é uma espécie de luto esse processo. A Luiza que viveu desde que nasceu no Brasil, cercada de família, amigos, vai largar tudo e recomeçar a vida do zero em outro lugar, sem a rede de apoio primária e mais importante. Acho que é meio que uma morte e um renascimento, também. Sei que quando eu voltar para visitar, não serei mais a mesma, não terei as mesmas visões de mundo, e terei acompanhado de longe episódios felizes ou tristes da vida dessas pessoas. As chances de eu não estar perto quando algo de grave acontecer a alguém querido que estiver no Brasil são grandes, e esse pensamento é duro, maltrata a gente. Mas é isso, como você falou… A vida continua. Aqui e lá. E o sentimento é agridoce: viver em um país que oferece condições de vida dignas, só que com um pedaço do coração pulsando a quilômetros de distância. E saber viver com isso em equilíbrio e de forme leve. =)

    • Ei Luiza! Obrigada pelos elogios! Concordo com tudo que você disse. O complexo é que não aprendemos de novos a lidar com esse distanciamento da família. Aqui no Canadá e nos EUA é culturamente normal que a partir da faculdade o jovem se torna uma pessoa separada da família. No Brasil não é assim né? E temos que aprender a lidar! Vá com firmeza do seu desejo de morar aqui e lembre-se: tudo passa! Abraços!

  2. Nossa, excelente Giovanna. Eu concordo com muita coisa que você escreveu. Sempre pensei que a imigração não deve ser levada como uma coisa que vai mudar a sua vida, que vai resolver todos os seus problemas só porque você colocou 15 mil Km de distância entre você e eles. A imigração é um desafio, é uma chance de se testar, de ter experiências novas e tentar ser uma pessoa melhor. Eu ainda estou no processo de aplicar pro EE, mas sinto que já amadureci muito, mesmo que não dê certo por algum motivo. Seja na vida financeira, seja no inglês e principalmente nesse refletir sobre a vida, de colocar quem somos em perspectiva. É impossível passar incólume por um processo de imigração. Muito obrigado pelo blog de vocês, ajudou muito no planejamento e também nessa parte de amadurecer e entender o porque de imigrar. Afinal, tem que ser muito doido mesmo pra largar tudo que lhe é familiar e mudar pra um lugar onde o clima é diferente, onde você não conhece ninguém e sempre será um forasteiro. Maaassss, a vida é isso ai, é uma só e feita de desafios atrás de desafios e camarão que dorme a onda leva! Obrigado pelo conteúdo, e espero poder pagar um Tim Hortons pra vocês quando eu e minha esposa nos mudarmos! Um abraço!

    • Vinícius, ADOREI seu comentário especialmente sobre a questão de que os problemas não se resolvem pq você colocou 15 mil kms de distância entre vc e eles. Vai ser um prazer ir a um Tim Hortons com vocês! <3 Ficamos muitos felizes que o blog ajudou vocês nessa jornada! Abraços!

  3. Olá Giovanna, excelente texto e posso dizer que veio para mim em um dia perfeito. Temos buscado opções para fora do Brasil há pouco mais sendo 1 ano, e após diversas buscas e considerações estamos nos planejando para o Canadá.
    Porém somos um casal com vida estável financeiramente no Brasil, mas cansados de algumas coisas (até clichês) que você falou acima, mas como você mesma disse, nada que realmente tenha me feito chorar como perdas pessoais já fizeram. E exatamente por ter esse mesmo tipo de pensamento tenho esta semana procurado por informações de quem já está aí sobre os reais desafios e percepções além dos padrões de frio, trabalho, etc, pois como você bem disse quem está pensando em ir já tem que estar ciente desses “passos” inicias básicos.

    E você mostrou que o que tenho pensado e repensado faz todo sentido, não que mude nossa vontade de viver uma vida fora e crescer como casal, ser humano e ganhos pessoais, mas que nos dê a clareza pra decidir sabendo do que estamos prestes a “perder” dentro desse objetivo.

    Tenho me feito essa pergunta todos os dias (O que realmente amo aqui que perderei ou não terei facilmente?) para ter certeza que estou “pronta” para abdicar e dar vários passos atrás e recomeçar. Sem criar expectativas erradas e diminuir algumas frustração que são esperadas.

    Em resumo, muito boa a clareza e sinceridade do texto, era o que eu estava a procurando! Obrigada!

    • Suellen, QUE BOM! Eu quero te dizer que esse texto foi praticamente vomitado de tão rápido que ele saiu de mim. Foi num mês difícil, cheio de desafios pessoais! Mas quando eu coloco na balança, para gente, não teve coisa melhor do que vir para o Canadá. Mudou a nossa qualidade de vida completamente! E eu acho que TEM QUE pesar todas essas coisas mesmo. Família, amigos, situações que vc vai estar fora delas e o quanto isso vai pesar para você. Se mesmo sem essas coisas, faz total sentido para você pessoalmente estar em outro país, eu recomendo o Canadá. Se não faz, fique. Por muitos anos eu não estive pronta para sair do Brasil. E só saímos depois que eu estava 100% pronta! É isso! Boa sorte e sabedoria! Abraços!

  4. Oi Rey!
    Estou no processo de preparação para o Express Entry…
    Meus documentos estão na WES, estou estudando bastante para o IELTS e tentando juntar o máximo de dinheiro possível.
    Já há algum tempo venho debatendo o tema da imigração com minha terapeuta e cada vez que penso nisso dá um baita frio na barriga.
    Tenho um irmão pequeno, com pouco mais de um ano e no fim do ano minha sobrinha irá nascer.
    Saber que inevitavelmente vou perder quase todo o crescimento deles me deixa muito triste as vezes mas, ao mesmo tempo, penso que posso abrir muitas oportunidades pra ambos no futuro quando estiver mais estabilizado no Canadá.
    Estou sozinho nessa empreitada e talvez isso me deixe mais “assustado” algumas vezes, por pensar em todas as dificuldades que você citou e que sempre me pego pensando sobre.
    Mas, ainda assim, acredito que o resultado final dessa mudança tende a ser muito positivo e estou disposto a enfrentar esse processo com toda a cara e a coragem que consegui obter até hoje!

    Parabéns pelo trabalho, ele é muito importante pra nós todos!

    • Alan, entendo perfeitamente as suas preocupações por que sozinho é sempre mais complexo o processo. Pense no que você quer alcançar e talvez nas coisas incríveis que vai poder proporcionar para os seus sobrinhos no futuro! Obrigada pelo carinho! Abraços!

  5. Olá Giovanna,

    Obrigado pelas palavras do texto, descobri vcs ontem pelo instagram e, que boa surpresa!! Passei a noite inteira vendo os vídeos do youtube e lendo posts aqui do blog. Somos um casal com dois filhos ( 14 e 5 anos) , com vida estável no Brasil e, por conta deles estamos pesquisando um lugar que seja bacana pra irmos, com mais segurança, educação. Esses são os principais pontos que nos faz querer mudar, poder dar um contexto melhor para nossos filhos, ainda que tenhamos uma condição financeira estável aqui, infelizmente, no Brasil não teremos a segurança e educação de um país de primeiro mundo. Confesso que a distância dos familiares e o frio são os fatores que mais me apavoram. Fizemos o teste de elegibilidade e, somos elegíveis!!! Vamos agora dar os primeiros passos rumo ao Canadá e, quem sabe não nos conhecemos pessoalmente.

    Continuem aqui nos orientando, agradeço por ter encontrado vcs!

    • Fabíola, que lindeza o seu comentário! É por momentos como esse que continuamos aqui firmes e fortes no nosso propósito de ajudar vocês a descobrirem o melhor caminho para uma vida melhor! Tenho certeza que com dedicação e planejamento vocês vão conseguir! E por favor, contem conosco na hora do IELTS que vai ser um ENORME prazer lhes apoiar nessa etapa! Abraços!

  6. nossa, chorei com esse post. depois de amanhã completarei dois anos de canadá e cada palavra que você escreveu é a mais pura verdade.talvez quem ainda não chegou aqui não entenda metade do que vc quis dizer, mas tudo escrito aí é muito verídico mesmo. só quem vive, sabe.

    • OBRIGADA Mari! Só a gente que vive sabe disso! <3 Tão bom saber que quem já sentiu na pele entende perfeitamente o que eu quis dizer. Abraços!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui